Vishows

Para quem gosta de ver e ouvir ao vivo – Blog & Podcast

Arquivos Mensais: dezembro 2010

Top 5 comentados dos melhores de 2010 pela NME e Spinner

O Blog nesse fim de ano, está compilando as listas dos melhores e depois de ouvir vários sons, resolví postas minhas impressões dos Top 5 da NME e da Spinner, montando um mosaico das preferências dos Indies e Modernos internacionais, que pelo visto tiveram bons motivos para comemorar 2010.

NME 2010 – top 5 (clique para ver o top 100 do NME)

5 – Laura Marling – I Speak Because I Can

Folk inglês bonitinho e nada mais… Não faz minha cabeça mas até posso curtir com o tempo. Vejam a garota ao vivo em Berlin com “To Be a Woman”.

4 – LCD Soundsystem – This Is Happening

O projeto de James Murphy se consolida cada vez mais e acaba sendo som de difícil classificação em rótulos musicais o que é sempre bom. Vejam a pegada de “You wanted a Hit”.

3 – Beach House – Teen Dream

O Indie Dream Pop da dupla de Baltimore, formado por Victoria Legrand e Alex Scally detona nesse terceiro disco e se coloca como sério candidato a banda querida do Blog. Confiram o som de “Zebra”.

2 – Arcade Fire – The Suburbs

Eu amo Neon Bible e achei The Suburbs uma evolução bem agressiva que leva os caras além da síndrome do terceiro álbum. Som pop indie de primeira !

1 – These New Puritans – Hidden

O pop art-rock da banda inglesa é interessante, comecei a ouvir agora e ainda vou entender melhor o porque está sendo tão insensado, mas está demais o som de Elvis !!

SPINNER – Top 5 dos 30 melhores de
2010 pela Spinner
(2 ótimas coincidências)

05 – ‘The Suburbs’ – Arcade Fire (número 02 no NME)

04 – ‘Halycon Digest’ – Deerhunter

O quarteto americano de Boston manda bem nesse lindo e roqueiro álbum. Confiram “Helicopter” !!

03 – ‘My Beautiful Dark Twisted Fantasy’ – Kanye West

Me recuso a colocar Video de KW … Ok – o blog lamenta a escolha.

02 – High Violet – The National

Banda de Cinccinati / Ohio que já vem chamando a atenção e que com High Violet começa a mostrar todo potencial criativo.

01 – Teen Dream – Beach House – ( 3o do NME)

Top 5 - 2010

Um Presente de Natal dos Gorillaz !!

A super banda GORILLAZ apronta mais uma modernidade, lançando em pleno Natal seu novo disco “The Fall“, feito usando um iPad adicionado de instrumentos como Korg Vocoder, Ukelele, Microkorg, Omnichord, Moog Voyager, Guitarra, Piano e um Korg Monotron. No site o disco pode ser ouvido na íntegra !!

Gorillaz

Praticamente todo gravado entre Montreal e Vancouver, durante o Tour de 32 cidades da banda na América do Norte nesse ano (2010).

No iPad a banda usou Apps como o Speak It! , SoundyThingie,  Mugician, Solo Synth , Synth , Funk Box , Gliss , AmpliTube, Xenon, iElectribe, BS-16i, M3000 HD, Cleartune, iOrgel HD, Olsynth, StudioMiniXI, BassLine, Harmonizer, Dub Siren Pro e Moog Filatron.

Confiram o vídeo com o som novo “Phoner to Arizona”

O disco chega bem no fim da turnê, e já conta com uma nova polêmica, pois no show em Auckland no último 21/Dez, Mr.Albarn comentou que a formação da banda, atualmente  com Mick Jones, Paul Simonon (ambos ex-Clash), Bobby Womack, Little Dragon e Daley estaria se despedindo dos palcos, mas sem representar o fim da banda e sim que mudanças e novidades devem rolar em breve.

Smashing Pumpkins no Planeta Terra Festival

No dia 20 de novembro o Smashing Pumpkins se apresentou no Festival Planeta Terra, relembrando algumas músicas clássicas e tocando alguns hits novos.

Nesse meio tempo li algumas críticas sobre o show, algumas boas outras muito superficiais para quem é realmente fã da banda e conhece o repertório inteiro, desde os hits até os lados B e experimentações, e também conhece o temperamento do Sr. Billy Corgan e sabe que ele é uma pessoa difícil, porém genial.

Billy Corgan como único integrante original da banda foi o principal motivo para os fãs se moverem até lá. Os novos músicos são muito bons, ainda que Nicole Fiorentino no baixo e Jeff Schroeder na guitarra não tenham uma personalidade tão forte e marcante quanto D’arcy Wretzky e James Iha. O que causou a constante comparação de que Nicole lembrava o jeito de D’arcy segurar o baixo. O baterista novo Mike Byrne também é muito bom, contudo não é louco como Jimmy Chamberlain.

O show foi bom para quem é fã de verdade da banda, portanto aqueles que só conheciam os hits como Disarm e 1979 saíram meio desapontados.

Billy mesclou as músicas novas do álbum “Teargarden by Kaleidyscope”, mas deixou de lado o CD Zeitgeist.  A grande surpresa foi quando ele tocou “Drown”, single lançado em 1992 que faz parte do filme “Vida de solteiro”, que usava como pano de fundo e cenário musical grunge da época e contou com Chris Cornell e Eddie Vedder no elenco, além de bandas como Mudhoney na trilha sonora e os próprios Pumpkins.

É claro que os maiores sucessos da banda marcaram presença, como “Avadore”, “Today”, “Cherub Rock”, “Bullet with Butterfly Wings”, “Zero”, “ Stand Inside Your Love” e “Tonight, Tonight”, mas dizer que o show foi ruim só porque  as músicas não foram tocadas no seu ritmo original ou porque 1979 e Disarm ficaram de fora é um pouco de má vontade por parte de quem se acha entendido no assunto.

O Smashing Pumpkins sem os seus membros originais nunca será a mesma coisa então comparar a banda de agora com a que outrora foi a mais rentável dos anos noventa e que criou Mellon Collie and the Infinite Sadness, o disco duplo mais vendido de todos os tempos, é um pouco difícil. Eu particularmente encaro essa fase atual como uma fase solo do Sr. Corgan e se você usar este parâmetro para comparação então chegamos à conclusão de que Billy tem se saído bem nos últimos tempos depois de passar a última década tentando se reencontrar.

No show do Playcenter ouviam-se mais gritos de “Billy!” do que “Smashing Pumpkins” e apesar de ter-se mostrado simpático com o público ao se apresentar como “Billy Ronaldinho” e mudar a refrão de “Shame” de “Love is good all the time…” para “Your love is good all the time…”, algumas pessoas ainda insistem em tachá-lo de esquisito e dizer o show teve muitas distorções e experimentações inúteis.

O show dos Pumpkins sempre teve este tipo de experimentação no palco é só assistir os shows da época de Siamese Dream. E mesmo não podendo usar esse período como base para comparação atual, pelos motivos já citados acima, Billy ainda mantém essa linha performática no palco.

Após relembrar o que de melhor aconteceu naquele dia, a conclusão é de que o show foi muito bom se você for um fã de Billy Corgan e de seu trabalho em todas as suas fases. Todavia se você gosta só dos hits e da fase mais popular da banda, sem conhecer nada além disso, não deveria ter ido ao show, pois essa fase já passou e ficou nos anos 90.

Set list:

1. The Fellowship
2. Lonely is the Name
3. Today
4. Astral Planes
5. Ava Adore
6. A Song for a Son
7. Bullet With Butterfly Wings
8. Tarantula
9. United States (com The Star-Spangled Banner / e solo de bateria de Moby Dick, do Led Zeppelin)
10. Spangled
11. Drown
12. Shame
13. Cherub Rock
14. Zero
15. Stand Inside Your Love
16. Tonight, Tonight

BIS:
Heavy Metal Machine

Cérebro Eletrônico em noite chuvosa no Sesc Vila Mariana (11/Dez/10)

O Sesc Vila Mariana é um espaço muito bom, mas tem como principal característica ser um Teatro, e como tal, fica vazio com cerca de 250/300 pessoas, criando um enorme desafio para qualquer banda.

Cérebro no Sesc

O Sábadão foi ingrato, em pleno Dezembro, começando britanicamente às 21:00, em mais um dia de chuva mega em São Paulo…

Cheguei pouco antes e deu para observar e quase contar o público que foi entrando atrasado, composto por Fãs Indies, Familiares/Amigos reunidos + frequentadores do circuito Sesc e “modernos/informados/infiltrados” (será?) em geral.

Que o show sirva de aprendizado ao Cérebro Eletrônico, uma das bandas mais legais e inteligentes da atualidade, mas que precisa se preparar para ter a mesma pegada e interatividade fora do circuito alternativo onde fez nome.

Essa transição é o desafio de Tatá e Cia, pois logo de cara em 2011 tocam no Auditório Ibirapuera, lugar com
as mesmas características do Sesc e vai exigir maiores doses da teatralidade inerente às performances “normais” da banda.

Todo lance carnavalesco do combo paulista/bragantino ficou preso à parte final do show, que previlegiou o ótimo disco novo “Deus e o Diabo no Liquidificador” e mostrou uma banda entrosada e com sonoridade mais pop-rock, eu gostei do Show mas acho que só “pegou” mesmo no final.

Pelo visto em 2011 vai ser a hora da banda se mostrar para um público maior, já que tem um repertório
interessante e uma crítica em geral positiva, mas vão precisar mostrar maior dinâmica em locais menos intimistas, onde já dominam e chegam sempre mostrando serviço.

Prá fechar a bem humorada – “Garota Estereótipo” – MUITO LEGAL

RIP – Captain Beefheart

Captain Beefheart

Captain Beefheart

Sempre fiel às suas convicções artísticas Captain Beefheart, músico americano dos anos 60 e sempre um iconoclasta que deixou jóias como Trout Mask Replica de 1969. Nunca ouviu !? Vejam os vídeos que selecionei do grande figura, amigo de Frank Zappa e que abandonou a música nos anos 80 indo morar no deserto de Mojave e se dedicando às artes plásticas.

Captain Beefheart – I’m Gonna Boogiarize You Baby

Captain Beefheart – Ice Cream for Crow

E aí curtiu Discoverer do REM ?

O Blog compartilha com todos o som novo da gigante banda americana.

O REM é uma espécie de pai dos Indies por lá, nos 80 eram heróis do circuito College e de lá para o mainstream a transição manteve não só a sonoridade mas também o espírito independente e a atitude mezzo existencial / mezzo política.

O som mantem a banda viva e quem já viu os caras ao vivo sabe bem que fazem um super estrago e mesmo sem Mega Palcos Espetaculares fazem como o Radiohead ou Pearl Jam mostrando que o som pode estar em primeiro lugar… Cliquem na Imagem e preencham os dados para receber o link para DOWNLOAD no email.

Um presente de Mr.Stipe e trupe para os fãs ! ADOREI

Emissão 45 – De volta ao jardim

Def Leppard – Rock of Ages
intervalo
Dave Lee Roth – Big Trouble
Humble Pie – Natural Born Bugie,
Iggy Pop – Penetration,
TV on Radio – Dancing Choose,
intervalo
Men without hats – The Safety Dance,
Grand Prix – Girlfriend in a coma,
Echo and the bunnymen – Crystal Days,
Wilco – I´m trying to break your heart,
intervalo
CSN&Y – Woodstock,
Bill Withers – Ain´t no Sunshine,
Frejat com Herbert Vianna – Viernes Bar,
Ian Brown – Thriller (MJ)

http://vishows.podomatic.com/swf/joeplayer_v11.swf

System Of A Down Returns

O que todo mundo esperava enfim aconteceu, depois de muitos rumores o System Of A Down enfim confirma seu retorno aos palcos.

Ainda há muitos rumores sobre a banda, dizem a boca miuda que eles tem sido vistos entrando em estúdio, nada confirmado por enquanto. No site oficial, há a confirmação apenas de varios shows pela europa no mês de junho !!

Há um discurso saudosista que agradece aos fãs e diz que estavam com saudades de tocarem juntos, ao mesmo tempo, desmentem de forma velada os rumores sobre novos albuns, mas mesmo assim eles não negam nem confirmam coisa alguma

Agenda De Shows

6/2/11 – Italy, Milan, Milan Fiera Arena (AVAILABLE NOW)

6/4/11 – Germany, Nurnberg, Rock im Park (AVAILABLE NOW)

6/5/11 – Germany, Nurburgring, Rock am Ring (AVAILABLE NOW)

6/6/11 – France, Paris, Omnisports de Bercy (on-sale Dec 14 @ 10am)

6/9/11 – Switzerland, Interlaken, Greenfield Festival (AVAILABLE NOW)

6/11/11 – UK, Castle Donington, Download Festival (AVAILABLE NOW)

6/13/11 – Austria, Nickelsdorf, Novarock (AVAILABLE NOW)

6/15/11 – Germany, Berlin, Wuhlheide (AVAILABLE NOW)

6/17/11 – Sweden, Gothenburg, Metaltown Festival (AVAILABLE NOW)

6/19/11 – Finland, Seinajoki, Provinssirock (AVAILABLE NOW)

Festa Eletrônica e Show Indie agitam Sampa com o Halls XS Xtra Sound

O Festival que rola na Chácara do Jockey nesse Sábado (04/12/2010), promete ser a balada de fim ano tanto para a galera eletrônica que vai curtir DIRTY VEGAS quanto para o povo Indie (que como eu) vai conferir os australianos THE TEMPER TRAP.

Confiram os sons das atrações do Festival e no Twitter as Fotos e Comentários ao vivo :

O Blog Vishows disse antes… U2 no Brasil e a novela dos ingressos… ou Time 4 Fun #Fail !

Como o Blog havia previsto, a janela do U2 Tour 360° reservava datas para a América Latina e África do Sul !!
Confiram : (Vejam também as datas atualizadas do Tour do U2 na América do SUL)

ÁFRICA DO SUL
13/Fev – Johannesburg
18/Fev – Cidade do Cabo

ARGENTINA
30/Mar – Buenos Aires – Estadio Unico de La Plata (Com Muse)

BRASIL
09/Abr – Sao Paulo – Morumbi (Com Muse)

MÉXICO
11/Mai – Cidade do México – Azteca (Com Snow Patrol)
14/Mai – Cidade do México – Azteca (Com Snow Patrol)
15/Mai – Cidade do México – Azteca (Com Snow Patrol)

Mas a T4F (… Time for4 Fail) mas uma vez não consegue organizar um esquema de venda razoável e sem tecnologia, sem logística e planejamento deixa os clientes na mão dando PAU DIRETO logo no primeiro dia de vendas…
Que venham os shows extras !!!

Este slideshow necessita de JavaScript.



A história do Pop-Rock por MACCA no Morumbí (22/Nov)

Em anos e anos de vida esse foi o meu segundo show do Macca, o primeiro foi o histórico show no Maracanã em 1990 com quase 200.000 pessoas.

Como o referido concerto foi um marco, eu propositadamente não fui ao show do Pacaembú no meio da década de 90, afinal a memória afetiva do show carioca estava fresca e não acreditava que o show poderia ser melhor que  o “original”. Que besteira !!

Torço para o Paul chegar aos 100 e garanto que não perderei nunca mais um show, afinal o cara é a história da música Pop, compositor, cantor, letrista e instrumentista privilegiado.


Nada como 20 anos para deixar o registro do Maraca no passado e cheio de expectativa encarar a Maratona do Show de segunda feira no Morumbí.

A organização foi trágica, além do fiasco na venda de ingressos, a chegada e saída do Estádio foi mais que precária, e após 4 horas de transito cheguei com toda trupe no estádio… depois de caminhadas, filas e afins, finalmente estava pronto para ver novamente o Beatle mais melódico e criativo de todos.

Paul tem um repertório inegualável, onde transita da sua boa carreira solo para os mega clássicos dos Beatles, e à partir de seu carisma e talento aparece o incrível lado performer, que transformou o estádio numa gigante máquina de emoções.

A chuva que castigou a cidade, deu uma pequena trégua e deu para sentir a vibração no ar logo de cara, com uma abertura da força de “Magical Mistery Tour”, “All my loving” e “Jet”.

O público? Família total.
Congregando paulistas, cariocas, mineiros, paranaenses, baianos, cearenses, paraenses e afins, qualquer pesquisa constataria, o maior desvio padrão etário de um show de Rock em Sampa, de todos os tempos.

Sir Paul McCartney não somente lotou 2 noites de show, mas levou todos em uma viagem sonora de 4 décadas,
onde as canções novas brilharam junto a clássicos épicos como “Hey Jude”, “Living and Let Die”, “Blackbird”, “Something” (ponto alto do show) e a Heavy Metal “Helter Skelter”.

Diferente de 1990, o show não me levou às lágrimas, talvez pela distância do palco ou mesmo pela minha larga experiência em festivais e concertos, mas foi mesmo inesquecível e até sons que no dia a dia eu me recuso a ouvir como “Yesterday”, “Let It Be” e “Ob-La-Di-Ob-La-da” emocionaram e transformaram o estádio no maior coral do mundo.

Se faltou algo… não vou criticar nada pois se não tocou “Ebony & Ivory” que eu queria ouvir MUUIITOO, valeu por “I’m Looking Through You” (que nem sempre ele toca) e as sonzeiras imortais de “Paperback Writer”, “Day Tripper” e “Band On The Run”. ANIMAL !!

E como o público foi dos 8 aos 80, atenção promotores… ORGANIZAÇÃO !! Não é tão difícil tratar o público com respeito e organizar melhor os acessos ao show.

Prá fechar, o setlist do segundo show de Sampa + Fã-Vídeo da preferida Paperback Writer e o ponto alto da noite Something do parceiro George Harrison.

  • Magical Mystery Tour
  • Jet
  • All My Loving
  • Letting Go
  • Got to Get You into My Life
  • Highway
  • Let Me Roll It / Foxy Lady
  • The Long and Winding Road
  • Nineteen Hundred and Eighty-Five
  • Let ‘Em In
  • My Love
  • I’m Looking Through You
  • Two of Us
  • Blackbird
  • Here Today
  • Bluebird
  • Dance Tonight
  • Mrs. Vandebilt
  • Eleanor Rigby
  • Something
  • Sing The Changes
  • Band On The Run
  • Ob-La-Di, Ob-La-Da
  • Back in the U.S.S.R.
  • I’ve Got a Feeling
  • Paperback Writer
  • A Day In The Life/Give Peace A Chance
  • Let It Be
  • Live and Let Die
  • Hey Jude

BIS

  • Day Tripper
  • Lady Madonna
  • Get Back

BIS2

  • Yesterday
  • Helter Skelter
  • Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band
  • The End
%d blogueiros gostam disto: