Vishows

Para quem gosta de ver e ouvir ao vivo – Blog & Podcast

Avenged Sevenfold e a sua volta ao Brasil

Por Joana Cabrera*

E ELES VOLTARAM!

Bom vou tentar resumir minha aventura do dia 3 de abril e tentar ser imparcial. Deixar meu lado groupie de lado!

Fiquei sabendo que eles voltariam ao Brasil pelo Twitter… aí já começou meu surto! E assim esperei ansiosamente a semana de pré-venda para quem era cliente Citibank acabar, para enfim, comprar meu ingresso. Na madrugada de um domingo pra segunda, onde eu levantaria as 05h15min da manhã, eis que me liga meu namorado dizendo que o site tinha atualizado e lá vou eu toda doida levantar pra pegar o cartão de crédito! Começa a contagem regressiva. Minha ansiedade era compreensível, já que no SWU tinha os visto de longe… E dessa vez iria de Premium! Iria vê-los cara a cara! Só isso já me deixava nos nervos… Vocês podem imaginar.

E acabou o mês de março!E pronto. Nervosismo… a introdução de Nightmare constantemente na minha cabeça…e os sintomas iam piorando!
Dia 3 de Abril! E lá fui eu para o Citibank às 3 da tarde. As filas já estavam enormes, principalmente de pista. Chegando à fila da Premium vi que tinha uma divisão para quem tinha comprado com o cartão Citibank e para os demais.
E quem foi que comprou o meu ingresso? Meu namorado, e os ingressos estavam no nome dele, apesar de terem sido comprados com o meu cartão. O que veio a calhar, ele tem um cartão Citibank, porém de débito, e todos sabemos que não se compra ingressos de show com cartão de débito, mas lá fui eu utilizar o que aprendi na escola sobre teatro! Ingressos no nome dele cartão também… Com o maior sorriso no rosto fui para a fila de clientes Citibank, que tinha, chutando alto, umas 20 pessoas! Fucking yeeea! Tudo pelo Avenged! E por sorte as seguranças nem olharam o cartão na entrada!

Pulseirinha roxa no pulso e vamos embora! Grade! E arrumei meu lugar com uma única coisa na cabeça: “NINGUÉM ME TIRA DAQUI!”. Fiquei à direita do palco. Lado onde o guitarrista Synyster Gates fica (suspiro…). Contagem regressiva novamente.
Com poucos minutos de atraso, levantam-se as cortinas e enfim a introdução de Nightmare que eu tanto esperava.

A casa vendeu todos os ingressos. Não havia lugar pra uma mosquinha!
Matt Shadows sempre muito simpático, elétrico, conversa com os fãs, e por várias vezes parava e ficava longos segundo olhando para o público.
Cada vez que veio ao Brasil, o Avenged se apresentou com um baterista diferente (infelizmente), não que tenha gostado da saída do Portnoy, mas acho que a banda encontrou um bom baterista. Ele se chama Arin Ilejay e era integrante da banda Confide da qual não posso falar, pois não conheço e pelo o que fiquei sabendo, já acabou. Sendo assim, ele não tem para onde voltar, pode ficar no Avenged não é verdade? Boa sorte à ele…e “que crie seu próprio legado”.

O entrosamento deles é incrível, e enquanto havia garrafinhas e garrafinhas de água espalhadas no palco, Syn preferiu ficar na Brahma.
Shadows em um dos seus momentos de contemplação de seus fãs disse que não sabia nem o que nos dizer e disse a frase mais importante da noite, que voltariam! “Again, and again, and again”.

A banda tocou um setlist bem parecido com o apresentado no SWU, porém tiraram “Almost Easy” e tocaram “Bat Country” e a linda “So far Away” que pra quem não sabe foi escrita pelo Syn!

Depois de uma breve pausa voltaram fazendo todos no Credicard se arrepiarem e muitos virem as lágrimas com “Fiction”, eu respirava fundo e segurava as lágrimas. Em certo momento da música Shadows calou-se, afastou-se do microfone, ele e Syn abaixaram a cabeça e podemos ouvir só a voz do The Rev com o piano de fundo. Eu simplesmente não sei descrever o que eu senti naquele momento, arrepio-me só de lembrar.
“Save me” fechou o show.

E aí vem a melhor parte do dia, a melhor surpresa do show! O (LINDO!) do Syn encheu a mão de palhetas e começou a jogá-las aleatoriamente e fazendo graça colocando a mão na frente dos olhos. Mas nunca que eu iria pegar uma, estando na primeira fileira, elas sempre caem um pouquinho mais para trás. Comecei a chamá-lo e ele fofo demais foi até na pontinha do palco, na frente de onde eu estava, já com as mãos estendidas esperando, ele foi e me entregou uma das suas palhetas em minhas mãos. Depois terminou de jogar as que ele ainda tinha nas mãos.
Não sei dizer mais nada. Eu comecei a tremer e tremer. Acho q fiquei assim por um bom tempo… é…

Ah! Eu tenho que contar que no meio do show eu mandei um beijo pra ele e ele sorriu pra mim? Ou é ser muito groupie?? Enfim esqueçam os detalhes…
Resumindo: Inesquecível!

Setlist:
01-Nightmare
02-Critical Acclaim
03-Welcome to the Family
04-Beast and the Harlot
05-Buried Alive
06-So Far Away
07-Afterlife
08-God Hate Us
09-Bat Country
10-Unholy Confessions (com riff de Crossroads no moshpit)

Bis:
11-Fiction
12-Save Me

Este slideshow necessita de JavaScript.

*Joana Cabrera é fã do Avenged Sevenfold e colabora com o Vishows

Anúncios

3 Respostas para “Avenged Sevenfold e a sua volta ao Brasil

  1. Tânia Seles 08/04/2011 às 11:11 AM

    Garota de sorte!

  2. giulia ribeiro 20/09/2011 às 12:15 AM

    AAAAAAAAAAAAI, que delicia !!! queria muito ter ido –‘ mais que sorte a sua, kkkk

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: