Vishows

Para quem gosta de ver e ouvir ao vivo – Blog & Podcast

Arquivos da Categoria: Wish List

Som 2012 dos Rolling Stones – ‘Doom and Gloom’ ouça agora

Primeira inédita dos heróis e sobreviventes do rock desde 2005, Doom and Gloom é um grande som, com incrível pegada e riffs de guitarra clássicos, que pode estar com orgulho no setlist da banda, junto aos seus mega clássicos, confira !!

As novas faixas ” Gloom and Doom” (já disponivel para download no Itunes) e ” One Last Shot”, foram finalizadas pelos Stones em Paris em julho/12, e agora é aguardar pelas apresentações de fim de ano, que devem rolar em Londres e Nova York.

20121013-092503.jpg

Discoteca Obrigatória – The Queen is Dead – The Smiths

20120910-231310.jpg

The Smiths em 1986

Os anos 80 é considerado por muitos como a década perdida por não contar com bandas definitivas como os Beatles, Stones, Zeppelin ou Pink Floyd. Na real, quem pensa assim, ficou surdo e não sacou o quanto os eighties foram ricos e diversos.

Verdadeira encruzilhada na história do rock, a onda sônica oitentista foi da New Wave of British Metal à cena Thrash da Califórnia, da renovação do som black (do pop/funk de Prince ao RAP engajado do Public Enemy) para a World Music terceiro mundista. Quem acompanhou de perto, foi pego mesmo pelo pós-punk inglês e pelo college rock americano, que gerou bandas como Gang of Four, Siouxsie & the Banshees, Husker Du, PIL, Echo and the Bunnymen, Replacements, Joy Division, New Order, The Cure, New Model Army, Pixies, todas com sons que deram a face mais original ao movimento e geraram uma cena que atingiu o mainstrean com U2, REM, Depeche Mode, Simple Minds e outros.

No meio disso tudo, ainda havia o The Smiths. A banda vinha, single após single, mostrando originalidade, lirismo e uma estética própria, definida pelo caráter ímpar do cantor e letrista, o sempre mordaz Morrissey e seu melhor parceiro musical, Johnny Marr, guitarrista de passagens tão criativas e desafiadoras em The Queen is Dead, que deixou hordas de guitarristas curiosos, em busca dos inovadores timbres, efeitos, acordes e afinações.

Com o disco, a banda conquistou o mundo, mas implodiu já no álbum seguinte, Strangeways Here We Come. Quando os moleques de Manchester surtaram à beira do sucesso mainstrean e optaram pela integridade. Com isso, garantiram não só o legado das canções, mas principalmente uma aura mítica que se retroalimenta a cada geração.

Por isso mesmo, The Queen is Dead é para se ouvir de ponta a ponta, compre ou baixe, tanto faz, só não deixe de curtir ao máximo.

Logo na primeira e homônima faixa, eles já mostram como são filhos diretos do punk rock. Marr toca raivosamente e a cozinha faz seu melhor trabalho em estúdio, com Rourke e Joyce mostrando muita pegada. O  baixo e a batera criam o clima para o bardo de Manchester  mostrar em lindos versos a decadência e o anacronismo gigantesco da monarquia.

Genial, um clássico instantâneo.

E para quem queria um som para cantar junto, com levada e melodia, Frankly Mr.Shankly era o som certo, aquilo que se esperava dos Smiths, mas o melhor ainda estava por vir. Para o desavisado, I Know it’s Over pode parecer uma simples balada, mas ali encontramos a doce ironia de Morrissey, em seguida, Never Had no One Ever deixa o clima pronto para fechar o lado A, com a batida perfeita de Cemetery Gates, que cita poetas e escritores mortos… “Keats and Yeates are on your side, while Wilde is on mine…”, o próprio cantor eterniza a comparação com Oscar Wilde, mais uma de suas grandes sacadas.

Lado B, e putz … a coisa ficou séria, quer um mega hit, vamos então com dois, e aproveitar a ocasião para se auto  imolar em público na pesadona Bigmouth Strikes Again em que o bocarra é o próprio cantor. Na seqüência, com The Boy With The Thorn In His Side, temos pura poesia, daquelas que você só fica feliz mesmo ao entender a letra. Pronto! Mais um clássico absoluto.

E se o disco começa com pau na Rainha, em Vicar in a Tutu, detona-se a igreja e, em especial, os párocos, com uma melodia simples, que nunca foi um hit, mas é perfeita para o balanço do álbum.

Mas se o disco tivesse somente a romântica There’s a Light that Never Goes Out, garanto que já seria um clássico. Foi a melhor combinação de letra e melodia da década, tudo na maior sonzeira… preferida de muitos e que ainda hoje todo universo indie tenta copiar sem sucesso, afinal… era de verdade, não tinha MTV e os clipes da época todos low budget e desmistificadores. FODA !

O rock simples e hipnótico de Some Girls are Bigger Than Others fecha de forma perfeita o disco, despretensiosa e simples, parece uma mantra roqueiro e alegremente fecha esse grande trabalho, o mais básico e essencial dos Smiths.

20120910-231434.jpg

Lenda do rock e blues, Jack Bruce (ex-Cream) chega com sua Big Blues Band em Out/12 para shows no Brasil e Argentina

20120902-010018.jpg

Jack Bruce – 2012

Lenda do rock e blues, Jack Bruce (ex-Cream) chega com sua Big Blues Band em Out/12, para shows na área.

Fãs do Cream, banda seminal de Eric Clapton (Guitarras), Ginger Baker (percussão) e Jack Bruce (Baixo e Voz), do Jazz/Blues e Rock em geral não podem perder as poucas apresentações do escocês Sampa, Buenos Aites e Porto Alegre, confiram as datas :

São Paulo
– 24 Out/12 – Teatro Bradesco

Buenos Aires
– 25 Out/12 – Teatro Gran Rex

Porto Alegre
– 26 Out/12 – Teatro Bourbon Country

Para quem não conhece o Cream, eles foram um dos primeiros supergrupos do Rock, e levavam multidões aos estádios o fim dos anos 60, onde um Eric Clapton ainda tímido, deixava quase todos vocais para Bruce, que por sinal sempre deu conta do recado, além de ser um baixista sensacional que brilhava no mesmo nível da genialidade dos parceiros de banda.

Formação da Banda – Jack Bruce 2011

Jack Bruce – Vocais / Baixo / Piano, Tony Remy – Guitarras, Frank Tontoh – Bateria, Paddy Milner – Piano, Nick Cohen – Baixo, Winston Rollins – Trombone, Derek Nash – Tenor Sax e Paul Newton – Trompete.

Confiram a forma incrível do cara em plena atividade e abaixo o clássico Sunshine of your love com o Cream em seu clássico concerto de despedida…

Setlist de Mr. Bruce e referência para os shows na América do Sul
Jack Bruce no Ronnie Scott’s Jazz Club, Londres / UK

– Cold Shot
– Go to the Mardi Gras
– Can You Follow?
– You Burned the Tables on Me
– Neighbor, Neighbor
– Child Song
– Weird of Hermiston
– Folksong
– Theme For An Imaginary Western
– Born Under a Bad Sign
– We’re Going Wrong (Cream )
– Deserted Cities of the Heart
– White Room (Cream)
– Sunshine of Your Love (Cream)

20120902-005937.jpg

Jack Bruce em pé ao fundo com a lendária banda Cream

A adoração sem limites aos Stone Roses

Stone Roses 2012 – Lisboa

Quando uma banda ícone de uma geração retorna após tanto tempo, duas coisas certamente acontecem, de um lado uma comoção generalizada entre os fãs, que se mobilizam (como eu…) e buscam reviver a época onde cada canção mostrava um novo caminho, e de outro lado a chata mídia especializada, que aproveita o revival para ver todos defeitos e relativizar a volta.

Não foi diferente no caso dos Stone Roses, banda que mudou definitivamente o pop rock britanico na virada dos anos 80 para os 90, injetando inconseqüência e ritmos dançantes em cada single, abrindo caminho para o britpop de bandas como Oasis, Primal Scream, Charlatans, Supergrass e tantas outras.

Na real o mal humor da mídia com a banda não se justifica, Mani e o batera Reni fazem do show uma autêntica Rave, mostrando o que é GROOVE, dando uma aula de como fazer o rock dançar.

Chris Squire é o maior guitarrista de sua geração, redefiniu de vez o estilo de tocar, e mais que um virtuose, o cara põe sua técnica e criatividade a serviço da estética e do bom gosto. No show, tocou os clássicos nota por nota, com presença e estilo, parecia o mais feliz dos quatro e nos poucos momentos de improviso, como em “I am the ressurrection”, mostrou ao que veio e citou Beatles, Hendrix e Stones, o que já valeu show.

Ian Brown é o cara, não se fez de rogado e surpreendeu pela energia no palco, caras, bocas, estilo e uma inacreditável marra… Entrou com jaqueta esportiva da Etiópia, e manteve o figurino à mão com um mancebo ao lado da bateria (Style), onde com muita classe foi trocando de peças e guardando os presentes recebidos pelo público.

Ian deu um puta show, e mostrou aos Gallangher’s da vida, que além da marra gigante, um vocalista tem que saber mexer com o público…o cara usou todo palco, desceu na pista e fez as macaquices padrão de um concerto mega, com mesuras à Portugal e aos estrangeiros presentes (mais de 8.000 ingleses).

Agora… Falar que ele desafinou no show é coisa de quem não conhece as músicas dos Roses, e fora um ou outro escorregão, os tons e afinações das canções tem dinâmicas próprias, onde o arranjo contempla Ian Brown + Reni (2a. voz), e ao vivo a dupla que em teoria se odeia, fez vocalizes legais e deu ao show o clima dream pop necessário para a viagem.

Em 01 hora e 40 minutos, quase sem descanso entre os sons, os caras fizeram show histórico, repleto de pontos altos como I wanna be adored, Don’t Stop, She bangs the drums, Made of Stone e 20 story love song.

Sou mesmo super fã e confesso que ver o show no complexo de Alges, bem ao lado de Lisboa foi um privilégio, ainda mais com a impressionante estrutura montada para o Optimus Alive 2012, onde o público teve acesso a inúmeras alternativas de alimentação, bares, relaxamento, diversão e banheiros, tudo funcionando num espaço com 3 palcos e shows simultâneos. O festival é super recomendado… E rola todo ano em julho, teve nesse ano shows como LMFO #fui, The Cure, Refused #fui, Tricky, Mazzy Star, The Kooks, Dum Dum Girls #fui, Snow Patrol #fui e Radiohead entre outras.

Quer saber… Mesmo que por alguns momentos, os Stone Roses voltaram a ser a maior banda do mundo, e conquistaram o diverso público local, com o poder dançante da alquimia sônica que de Manchester conquistou o mundo.

Setlist Stone Roses 13/jul/2012 – Alges – Lisboa – Portugal

I Wanna Be Adored , Mersey Paradise , (Song for My) Sugar Spun Sister , Sally Cinnamon , Ten Storey Love Song , Where Angels Play , Shoot You Down , Fools Gold , Something’s Burning , Waterfall , Don’t Stop , Love Spreads , Made Of Stone , This Is the One , She Bangs The Drums , I Am The Resurrection

20120829-213423.jpg

O cara ! Ian Brown !!

Robert Plant em Mega Tour na América do Sul em 2012

20120822-223509.jpg

A voz lendária do Led Zeppelin, retorna à América do Sul para shows em Outubro e Novembro de 2012 com sua banda The Sensacional Space Shifters.

Robert Plant ao vivo solo em 94 e com o projeto Plant and Page em 96, e o cara detona sempre… e agora quase 20 anos depois parece estar ainda mais em forma.

Nos últimos 10 anos, gravou discos incríveis e se consagrou como solista, mais que ex-cantor do Zeppelin, Plant virou um artista daqueles singulares, com longa e rica carreira, transitando do Hard Rock ao Country, do Blues ao Pop e do Folk ao Metal num só artista.

Tour 2012 – South America

BRASIL
– 18 de outubro no Rio de Janeiro (HSBC ARENA / Live Music Rocks),
– 20 de outubro em Belo Horizonte (Expo Minas),
– 22 de outubro em São Paulo (Espaço das Américas),
– 25 de outubro em Brasília (Ginásio Nilson Nelson),
– 27 de outubro em Curitiba (Teatro Guaíra) ,
– 29 de outubro em Porto Alegre (Gigantinho),

ARGENTINA
– 01 e 02 de Novembro -Buenos Aires (Luna Park )
– 04 de Novembro – Córdoba – (Orfeo Superdomo)

CHILE
– 07 de Novembro – Santiago – (Arena Movistar)

PERU
– 09 de Novembro – Lima – Jockey Club

Garimpando na Net achei Mr.Plant ao vivo em “Going to Califórnia” ao vivo no Rio de Janeiro no Hollywood Rock 1994 …

E para quem vai no Show, o Setlist de Robert Plant – Dia 11/AGO no Sunflower Blues Festival, em Clarksdale,MS, USA

– Fixing to Die
– Tin Pan Valley
– 44 (Howlin’ Wolf cover)
– Friends (Led Zeppelin )
– Spoonful (Howlin’ Wolf )
– No Bad News (Patty Griffin)
– Standing (Patty Griffin)
– Bron-Y-Aur Stomp (Led Zeppelin)
– Somebody Knocking
– Black Dog (Led Zeppelin)
– Down to the Sea
– I’m Your Witchdoctor (John Mayall & The Bluesbreakers cover)
– Who Do You Love / Whole Lotta Love / Steal Away / Bury My Body

Bis

– Gallows Pole (Led Zeppelin)

20120822-223413.jpg

Beach Boys ao vivo com Brian Wilson – O Show do Ano!

Este blog vem comentando sobre os grandes retornos de bandas clássicas como Stone Roses, Van Halen, Black Sabbath e Soundgarden… mas quando vi que nosso colega Claudio Hernandez estava na California na missão de conferir os Beach Boys em formação clássica com o fundador e líder Brian Wilson, saquei que, por inúmeros motivos, esse era o show de retorno do ano, afinal a história do rock seria outra sem os seminais Beach Boys.

A banda é esperada no segundo semestre na América do Sul e os boatos de shows no Peru e no Chile são fortes, mas ninguém garante que serão shows com a formação clássica atual, que além de Brian Wilson, conta com Mike Love (que detém o nome e excursiona com músicos contratados como Beach Boys), Al Jardine, Bruce Johnston e David Marks.

A polêmica está lançada,  causando desconforto entre os membros originais… mas sem interromper o tour… veja mais sobre o Buzz no link da Rolling Stone gringa… vamos ao show !!

VALEU CLAUDIO !! (Segue o post original e fotos na íntegra)

Achei que o show está entre os 5 melhores que já vi, pela importância da banda (influenciou até Paul McCartney), pela surpresa com a boa forma vocal, com o pique deles e com 80% da platéia ter mais de 70 anos. Muito legal!

Claro que  Brian Wilson não está na sua melhor forma, foram anos de internação e sua volta, lúcido e produtivo, já vale muito. O eterno líder dos Beach Boys teve de entrar e sair acompanhado por alguém segurando no seu braço. Mas Brian ainda tem a velha garra e cantou uma canção 100% sozinho, mostrando que sua disposição continua em dia. Não levantou do piano e nem precisou.

A banda contou com diversos músicos de apoio, o que, na plateia, não deu para perceber direito quem estava cantando. A performance da banda foi muito fiel às canções originais.

O set list foi de nada menos que 40 canções! O show durou mais de 2 horas!

No dia seguinte, eles iriam para Los Angeles, por lá, já estava sold out desde o final de 2011. LA foi a primeira cidade a esgotar os ingressos.

O palco do show de San Francisco foi no incrível  Greek Theater da Universidade Berkeley, um campus maravilhoso, também com lugares esgotados. Memorável!

SETLIST – The Beach Boys Setlist at Greek Theatre, Berkeley, CA, USA – Jun 1

  •       Do It Again
  •       Little Honda
  •       Catch a Wave
  •       Hawaii
  •       Don’t Back Down
  •       Surfin’ Safari
  •       Surfer Girl
  •       Please Let Me Wonder
  •       Marcella
  •       Kiss Me, Baby
  •       Disney Girls
  •       Then I Kissed Her (The Crystals cover)
  •       Isn’t It Time
  •       When I Grow Up (to Be a Man)
  •       Why Do Fools Fall in Love (Frankie Lymon & The Teenagers cover)
  •       Cotton Fields (Lead Belly cover)
  •       It’s OK
  •       Be True to Your School
  •       Ballad of Ole’ Betsy
  •       Don’t Worry Baby
  •       Little Deuce Coupe
  •       409
  •       Shut Down
  •       I Get Around

Parte 2

  •       Add Some Music to Your Day
  •       California Saga: California
  •       Sloop John B
  •       Wouldn’t It Be Nice
  •       I Just Wasn’t Made for These Times
  •       Sail on, Sailor
  •       Heroes and Villains
  •       In My Room
  •       All This Is That
  •       That’s Why God Made the Radio
  •       Forever
  •       God Only Knows
  •       Good Vibrations
  •       California Girls
  •       Dance, Dance, Dance
  •       Help Me, Rhonda
  •       Rock and Roll Music (Chuck Berry cover)
  •       Do You Wanna Dance? (Bobby Freeman cover)
  •       Surfin’ USA

BIS

  •       Kokomo
  •       Barbara Ann (The Regents cover)
  •       Fun, Fun, Fun

Porque o Tour do Van Halen 2012 foi interrompido?

20120611-201527.jpg

Putz Grila – 2012 Rules, afinal esse ano está sendo pródigo na volta de bandas históricas. Ressurreição dos Stone Roses 100% completo, Van Halen com Diamond Dave (mas sem Michael Anthony no baixo, substituído pelo filho de Eddie, Wolfgang – que vem se saindo muito bem por sinal), e Black Sabbath com Ozzy, Iommi e Butler (só sem o batera Bill Ward), sinal de que bandas boas como essas tem sempre público, e também que muitas das novidades musicais dessa nova década ainda não convencem ao vivo, ou sucumbem ao teste do segundo álbum… Mas vamos ao que interessa…

Por que o bem sucedido tour do Van Halen cancelou os últimos 3 meses de shows ?

Muitos boatos surgiram… mas pelo visto só boatos mesmo, entre eles que os caras se odeiam, que Dave Lee Roth voltou a ser o rockstar de excessos e mesmo a volta dos problemas de saúde de Eddie, mas oficialmente ainda nada foi divulgado, o único registro real é o vídeo abaixo, onde DLR fala que o tour vai continuar por mais 2 anos após a parada estratégica, e que eles exageraram mesmo nas pretensões e não querem fazer feio, já que o ano valeu muito, pelo disco novo e shows que vieram desde Fev/12 e vão até o fim de Jun/12.

Datas remanescentes :

12/Jun – Anaheim, Calif, Honda Center
14/Jun – San Diego, Calif – Viejas Arena
16/Jun – Phoenix, Ariz., US Airways Center
20/Jun – Dallas, Texas, American Airlines Center
22/Jun – San Antonio, Texas, AT&T Center
24/Jun – Houston, Texas, Toyota Center
26/Jun – New Orleans, La., New Orleans Arena

Stone Roses em Barcelona (A volta do Ano!!)

Stone Roses - Barcelona 2012

Stone Roses – Barcelona 2012

Ok essa é para quem curte muito Brit Pop e/ou viveu a segunda metade dos anos 80 intensamente… como parece ser o caso do blogueiro em questão… mas para amenizar a ansiedade de ver os Stone Roses em Portugal no Optimus Alive 2012… segue vídeo do show de Sexta (08/Jul) dos caras em Barcelona … Amazing !!

The Stone Roses Setlist – Razzmatazz, Barcelona – Espanha (08/Jun/2012)

  • I Wanna Be Adored
  • Sally Cinnamon
  • Mersey Paradise
  • Ten Storey Love Song
  • Where Angels Play
  • Shoot You Down
  • Waterfall
  • Fools Gold
  • Standing Here
  • She Bangs The Drums
  • Made Of Stone
  • This Is the One
  • Love Spreads

BIS

  • I Am The Resurrection

Clique aqui, e veja mais vídeos e informações do show direto do Blog Live Stage.

Franz Ferdinand e The Horrors de graça no Ipiranga – 27/Maio/2012

O Festival de Cultura Britânica, volta para agitar culturalmente a cidade nesse fim de Maio/12, e como atração musical, o destaque fica para os escoceses do Franz Ferdinand, que junto aos ingleses do The Horrors, vão tocar de graça no Parque da Independência no próximo 27 de maio.

Franz Ferdinand no Brasil 2012

Franz Ferdinand no Brasil 2012

O evento também irá contar com a banda  inglesa We Have A Band, além das brasileiras Garotas Suecas e Banda Uó.

Franz Ferdinand é uma das bandas mais amadas no Brasil, e topou dar um tempo nas gravações do novo disco, para cruzar o Atlantico e testar os sons novos por aqui !! LEGAL e IMPERDÍVEL !!

Para entrar no Clima – Vejam o Setlist de Apresentação recente dos caras … Franz Ferdinand Setlist at The Pavilion, Cork, Ireland

  • Darts of Pleasure
  • Tell Her Tonight
  • Do You Want To
  • Right Thoughts
  • No You Girls
  • The Dark of the Matinée
  • Fresh Strawberries
  • Can’t Stop Feeling
  • Take Me Out
  • Ulysses
  • Trees & Animals
  • Outsiders
  • Michael

BIS

  • Jacqueline
  • This Boy
  • This Fire

Fique em Paz Adam Yauch, pioneiro do HipHop ! Obrigado pelo Ritmo e Poesia – Videografia selecionada Beastie Boys

20120505-000205.jpg

Nessa sexta, aos 47 anos faleceu MCA ou Adam Yauch, fundador dos Beastie Boys, banda que recriou o espirito punk original, em um dos maiores grupos de todos os tempos e fundamentais para a cultura HipHop.

Yauch e seus colegas de banda quebraram as barreiras do RAP logo em seu início, pois mesmo brancos e de classe média, os nova iorquinos conquistaram e influenciaram o mundo.

Reis do Remix, com clipes históricos, sempre cheios humor e idéias, os caras nunca se acomodaram, evoluíram e flertaram com o rock, eletronico, funk e pop, com performances sempre intensas, ajudaram a remodelar a estética urbana e jovem entre o fim do século XX e os tempos atuais.

Obrigado MCA !! No Sleep til Brooklin, mudou meu gosto musical para sempre !!

Fiquem com a VIDEOGRAFIA selecionada dos Beastie Boys

No sleep til Brooklyn ao vivo 1987

Hey Ladies do Pauls Boutique

So What’cha Want de 1992

Sabotage ao vivo no MTV VMA Latino

Intergalactic no Live Earth 2007

Em 2004 no David Letterman com Ch Check it out- Histórico

“Make some noise” do ultimo álbum ! Grande som !!

Vishows confere a volta dos Stone Roses em Julho/12 – Exclusivo

O Blog Vishows, estará em Julho direto de Portugal acompanhando a volta de uma das bandas mais influentes de todos os tempos, os Stone Roses.

Stone Roses - A Volta

Stone Roses - A Volta

No fim de 2011, a volta dos britânicos, causou comoção na Europa, mas se você tem menos de 30 anos, talvez não tenha nem ouvido falar dos caras e não tenha entendido o porque de tanto hype.

Afinal, a banda não estourou nos Estados Unidos nem no Brasil, mas é das mais cultuadas por anglófilos e indies em todo mundo, em especial na Inglaterra, onde fez uma Revolução com seu primeiro álbum, trazendo o clima de festa Rave para o Pop Rock inglês.

Com o tempo, a mítica só cresceu, com os integrantes sempre dizendo ser a volta impossível, rendendo propostas do mesmo nível financeiro de grupos como os Smiths, Pink Floyd ou Led Zepellin, e pelo visto os promotores tinham razão, pois os dois primeiros shows anunciados para Manchester se esgotaram em questão de minutos, e o terceiro show (Extra) se esgotou em menos de 15 minutos… nada menos que 220 mil ingressos vendidos… em pouco mais de uma hora….

Se você não conhece, saiba que caras como Liam Gallagher (OASIS / Beady Eye), Noel Gallagher e Mark Ronson, idolatram os Roses e declararam ser a maior volta de uma banda dos últimos tempos.

Com o seu Pop melódico, calcado no Rock dos anos 60 e 70, influenciaram meio mundo, pois além do som incrível com interessante pegada eletrônica, tinham a imagem certa e a arrogancia sem limites necessária, para abalar as estruturas da cena pop comportada e gerenciada por grandes gravadoras da época, lançando as sementes para o som dos anos 90, pregando a independencia e as misturas sonicas necessárias para o rock voltar às pistas de dança.

O mais legal é que toda essa história de ascensão e sucesso, ocorreu quase toda no ano de 1989, quando lançaram seu primeiro e fundamental álbum, ficando como a marca sonora de uma época e geração.

O quarteto formado por Ian Brown no vocal, John Squire nas guitarras, com o baixista Mani e o baterista Reni, estava junto desde o começo da década de 80, mas à partir do single “Elephant Stone” de 88 a coisa começou
a acontecer e a veneração ao “Som Stone Roses” cresceu de forma maluca.

A escalada da banda parecia inevitável, com capas e mais capas de revistas e chamadas do tipo “o próximo U2”, os caras piraram com declarações como “Queremos ser o primeiro grupo a tocar na lua” ou se recusar a abrir shows para os Rolling Stones (“eles é que deveriam abrir pra gente”).

Em maio de 1990 eles tocaram junto com o seminal Happy Mondays, para mais de 25 mil pessoas no que ficou conhecido como o “Woodstock da geração Madchester”, mas exatamente aí as coisas começaram a se complicar.

Egotrips, drogas, brigas internas, singles fracos e troca da gravadora independente Silvertone pela gigante Geffen (com uma proposta milionária), levando banda e gravadoras a uma longa disputa judicial, atrasando o segundo álbum até o finzinho de 1994. ERRO FATAL !!

Pois em 1994 o cenário musical já era outro, afinal houve a explosão grunge, a assimilação e massificação da dance music, e bandas sobreviventes dos 80´s como Primal Scream levaram a fórmula e fusão rock/dance ao ápice, fora que com a eclosão do Britpop novas bandas como Oasis, Blur e Supergrass passaram a dar as cartas.

O fim foi inevitável, Squire montou o Seahorses e lançou material solo, Ian Brown cosntruiu uma boa carreira solo,
e Mani uniu-se ao Primal Scream, mas continuaram influenciando muita gente e mantendo o nome da banda vivo.

Acredito que pelo talento dos caras, o grupo ainda tem o que mostrar, e o Blog irá conferir de perto em Julho direto do Festival português Optimus Alive 2012, quando fecham a primeira noite de apresentações.

VIDEOGRAFIA SELECIONADA – STONE ROSES

WATERFALL

SHE BANGS THE DRUMS

FOOLS GOLD (Top of Pops)

LOVE SPREADS (2o Disco – 1994)

Confiram as datas do Tour Stone Roses 2012

ESPANHA
08 e 09/Jun – Barcelona – Club Razzmatazz

HOLANDA
12/Jun – Amsterdam – Heineken Music Hall

SUÉCIA
14 e 16/Jun – Hulstfred Festival

DINAMARCA
15 e 17/Jun – NorthSide Festival

ALEMANHA
22/Jun – Hurricane Festival
24/Jun – Southside Festival

FRANÇA
25/Jun – Lyon – Les Nuits des Fourvières

INGLATERRA
29 e 30/Jun – Manchester – Heaton Park
07/Jul – Manchester – Heaton Park

IRLANDA
05/Jul – Dublin – Phoenix Park

INGLATERRA
07/Jul – Londres – T In The Park Festival

ESPANHA
12/Jul – Benicassim Festival

PORTUGAL
13/Jul – Lisboa – Optimus Alive Festival

ITÁLIA
17/Jul – Milão – Arena Civica

SINGAPURA
22/Jul – Indoor Stadium

HONG KONG
24/Jul – Asia World Arena

JAPÃO
27/Jul – Fuji Rock Festival

CORÉIA DO SUL
29/Jul – Jisan Valley Rock Festival

HUNGRIA
06/Ago – Sziget Festival

NORUEGA
08/Ago – Øya Festival

BÉLGICA
17/Ago – Pukkelpop

INGLATERRA
18/ago – V Festival, Chelmsford
19/ago – V Festival, Stafford

IRLANDA DO NORTE
22/Ago – Belfast – Vital Festival

%d blogueiros gostam disto: