Vishows

Para quem gosta de ver e ouvir ao vivo – Blog & Podcast

Arquivos de tags: Faith no More

Secret Chiefs 3 no Sesc Belenzinho: experimentalismo e muito barulho – no melhor sentido da palavra

Por Renata Quirino

Conhecido por fundar o Mr. Bungle junto com Mike Patton e Trevor Dunn e participar do disco “King For a Day… Fool for a Lifetime” do Faith No More, Trey Spruance trouxe seu Secret Chiefs 3 pela primeira vez no Brasil.

Ontem a banda apresentou todo seu experimentalismo no Sesc Belenzinho, na Zona Leste de São Paulo. Com elementos musicais que vão do rock instrumental progressivo à música eletrônica, da música árabe ao death metal, o show do Secret Chiefs 3 é uma daquelas experiências sonoras que todos os apreciadores de música deveriam ter: insano, cheio de elementos e barulho. Barulho no melhor sentido da palavra.

Mesmo com o show pouco divulgado, a casa estava quase cheia e com o público apreciando cada viagem da banda, entrando no clima de cada canção, que podia ir do obscuro à calmaria.

Após a apresentação, conversei com o simpático Trey Spruance e ele mostrou estar satisfeito com a apresentação: “Gostei muito, acho que voltaremos em breve”, disse Trey animando os fãs que pediam fotos e autógrafos. O baterista Chess Smith também gostou do público brasileiro, mas se mostrou preocupado com a divulgação do show: “Como você ficou sabendo do show?”, me perguntou. Eu respondi que fiquei sabendo através do próprio site do Sesc, mas que o show de fato foi pouquíssimo divulgado. “Ah, sei…”, responde Chess com um ar pensativo.

Com um show impecável, Secret Chiefs 3 encerra turnê brasileira prometendo voltar para tocar muitos clássicos que ficaram de fora desse set list. Nós já estamos esperando.

Set list:

Zombievision
Personnae: Halloween
The 15
Fast
The 4 (Great Ishraqi Sun)
Le Mani Destre Recise Degli Ultimi Uomini (Medley)
Vajra (Rat Puriya)
Combat for the Angel
Radar (The Day the Earth Stood Still)
Sophia’s Theme
Bereshith
Tistriya
Book T: Exodus
Encore:
Ship of Fools
Saptarshi

Anúncios

SWU 2011 – Bons shows e um conceito a ser provado …

20111107-215308.jpg

A pretensão é tornar o Festival sério e ponto de mobilizar a galera alternativa… Mas na real a idéia de ir até Paulínia, gastar um monte de gasolina, pagar pedágio e acampar para não voltar detonado da trip, ainda tem que se provar válida… vamos ver o que vai rolar nesse ano e dar o veredito, afinal é tudo marketing ou é sério ?

Mas na certa, vão rolar grandes shows, e música é música, então vamos ver os melhores shows e roubadas dia a dia da nova versão do SWU 2011 em Paulínia Rock City.

Sábado – 12 de novembro – Destaques

Palco Principal

15:00 – 15:45
Emicida – não precisa provar nada e pelo talento podia estar melhor posicionado, vai ser grande show.

15:50 – 16:50
Michael Franti & Spearhead – som de balada californiana, com cara de verão e letras sociais, deve surpreender positivamente.

18:00 – 19:15
Marcelo D2 – É sempre bom ao vivo, mas não faz minha cabeça (se é que vc me entende).

19:20 – 20:20
Damian ‘Jr. Gong’ Marley – O mais novo dos Marley, em alta com vários projetos e provavelmente o melhor show do Sábado.

20:25 – 21:25
Snoop Dogg (1:00) – Snoopy está na encruzilhada Mainstream , e já caminha para satisfazer primeiro seu Superego.

21:30 – 23:30 Kanye West (2:00)
Até quando um impostor agüenta, nunca me convenceu, melhor buscar outro palco.

23:35 – 01:35
Black Eyed Peas (2:00) – Ver o fim deles no topo pode ser um bom e memorável programa. Melhor tomar um energético…

New Stage : nada a destacar, o oposto do Rock in Rio.

Domingo – 13 de novembro – destaques

Palco principal

15:00 – 16:00 Zé Ramalho
O paraibano é gênio local e herdeiro, involuntário ou não, do hippismo e Raul Seixismo setentista. Sempre um grande show, mas devia abrir o Peter Gabriel.

16:05 – 17:05 Ultraje a Rigor
A mesma piada há 30 anos,mas a diversão é sempre garantida, afinal não se levam a sério… Ou não deveriam…

18:30 – 19:30
Chris Cornell – em plena volta do Soundgarden… Show estranho, abrindo para o Duran Duran… Programação Wake Up !!

19:35 – 20:50
Duran Duran – Que porra é essa ?! Os 80’s já saíram da moda, afinal só os 2 primeiros discos valeram a pena, o resto é tudo pose. Save o technopop cafona.

20:55 – 22:40
Peter Gabriel & The New Blood Orchestra – Agora sim, finalmente um PUTA SHOW! Minha idéia seria ir ver o Peter Gabriel e voltar direto para Sampa! Mas vale a pena ?!

SIM – Se vc não conhece o cara veja os vídeos selecionados pelo Blog!

Sledgehammer

Shock the Monkey

Solsbury Hill

Big Time http://www.youtube.com/watch?v=gkIFL4yqXm8

Games Without Frontiers http://www.youtube.com/watch?v=zP1_pZkJTvk

22:45 – 00:15
Lynyrd Skynyrd – Aposta no southern Rock foi um erro, mas deve ser um show interessante. Vale pela arqueologia roqueira, mas os yankees definitivamente não encarnam o suposto espirito engajado do festival. Que doidera sem sentido… Os caras na real não manjam nada de música… É mais um show tributo, pois a banda já era … Ou melhor … Já foi.

New Stage: destaques

19:30 – 20:30
Modest Mouse – Esses são preferidos do Blog ! Boa alternativa ao Duran Duran… Lembrar de sair a tempo de perder o Hole e ver O Peter Gabriel.

20:45 – 21:45
Hole – A segunda maior viúva do Rock de todos os tempos, promete no mínimo causar em sua volta ao país. Viva a Yoko Ono Grunge !!

Segunda – 14 de novembro

Palcos principais: Destaques

14:10 – 14:55
Raimundos – A volta dos que não foram, mas que já foram a maior banda de rock do Brasil, afinal os anos 90 voltaram!

15:00 – 16:00
Duff McKagan’s Loaded (1:00) – Duff é legal , mas o show vai ser um culto das viúvas do Guns. Que Horror !

19:20 – 20:20
Sonic Youth – Os ícones Indie americanos, podem após o fim da relação conjugal dar em Paulínia o ultimo show ! Será ?! São ótimos ao vivo!

20:25 – 21:25
Primus – Desperdício de talento em estado bruto ! Som de músicos para músicos.

21:30 – 22:30
Megadeth – Depois do Mettalica, pelo menos quero ver se Mustaine mantém a forma, ou virou personagem de sí mesmo.

22:35 – 23:50
Stone Temple Pilots – Muito legal, grande volta e ponto dentro do line-up! Finalmente alguém sacou o HYPE Grunge de volta.

23:55 – 01:25
Alice In Chains – Os STP deviam tocar depois, mas o Alice sempre foi grande no Braza, a volta dos 90’s !

01:30 – 03:15
Faith No More – Fecham a noite, afinal sao reis na América do Sul ! Amo a banda e os shows valem a pena.

New Stage – Só o Ash salva, e mesmo assim o foco é o main stage.

Boa sorte galera, e viva a Sustentabilidade … Vamos ver… Né… Teremos nossos correspondentes e vamos monitorar forte on-line, green wash é feio… Quero ver rolar dessa vez !!

Coachella direto do Webcast

Nesse final de semana passei as madrugadas online curtindo o Coachella via Broadcast, o insensado festival californiano possibilitou que usuários via MySpace e Facebook acompanhassem online diversos shows.

O Blog Vishows vai dar um rápido resumo dos melhores momentos dos shows de Sexta e Sábado, os de Domingo infelizmente não ví, afinal teria que passar acordado a terceira noite seguida…

Valeu MUITO pois o som estava ótimo e pude ir mudando de canal e show de tempos em tempos.

The Specials – Em pleno levante do punk inglês de 1977 surgiu a sonzeira Ska e a formação multiracial dos Specials, e até hoje são referência no estilo e diversão garantida.

Vamos ao show, tocando ainda de dia a banda inglesa comproveu seu status de lenda e fez todo mundo dançar, eu que nunca ví ao-vivo, achei 10 e passou a entrar na minha Wish List.

Temper Trap – O som da banda australiana é uma viagem roqueira, psicodélica e experimental mas sem perder o apelo Pop. Foi o melhor show que ví no festival e não saí 1 segundo da frente do PC/Streaming.

Simplesmente ANIMAL

The Raveonettes – Eu sou suspeito para falar dos Raveonettes, a dupla se apresentou sem banda que ficou presa na Europa pelas cinzas do vulcão Islandês, foi bem ROOTS e criativo. O ponto alto do show foi o final bem no crepúsculo do Sábado. Sonzeira !! RECOMENDO

Portugal The Man – A banda de Wasilla no Alaska é a maior surpresa do Ano. Uma síntese perfeita de Indie Rock, Psicodelia e Experimentalismo, destaque para John Baldwin Gourley e seu visual NERD e grande performance no Vocal e Guitarras.

PIL (Public Image) – John Lydon é o homem que todos amam odiar, e provou sua força nessa nova e instigante encarnação do PIL. Ví só duas músicas, entre elas a abertura animal com PUBLIC IMAGE e RISE. Confira!

Esse show valia a TRIP ao Festival, que venha ao Brasil

Jay Z –  O lado pop na Sexta teve o perfeito contraponto ao niilismo do PIL. Afinal Jay Z pode até ser gênio e tal, mas é uma colagem de tudo como provou a participação de Beyonce e a horrível colagem de Forever Young…

Apesar do meu gosto pessoal o show agitou e foi citado por várias bandas do festival como incrível!

Faith no More – O grupo californiano voltou em 2009 e reconquistou o mundo…

O destaque do excelente show foi impagável cover de BEN sucesso da fase infantil de Michael Jackson… de resto um show impecável e grande performance de Mike Patton.

Dead Weather – A mais nova banda de Jack White mostra que ele também é um bom baterista, mas acaba não se justificando, pois as melhores músicas tem o próprio no vocal… , apesar da boa performance da vocalista Alison Mosshart (The Kills).

O projeto é legal mas superestimado… Aguardamos a carreira solo de JW ou a volta do White Stripes para ver como toda sua genialidade vai aflorar no futuro. O show foi bem vibrante mas a banda ainda não tem o nível para ser headliner.

Céu – A paulistana já não é tão novata assim no circuito cool dos EUA e Europa e o convite e apresentação do Coachella mostrou que Céu está no caminho certo.

Bem solta no palco, mandou bem numa apresentação quase 100% em português e arrancou aplausos entusiasmados ao longo do seu bem conceituado show.

Band of Skulls – O grupo inglês faz um som de garagem sem igual no cenário musical britânico, tanto que parecem mais uma banda Made in USA, mas ao vivo foi um petardo sônico após o outro.

Gostei bastante do peso e atitude dos caras no palco.

VALEU COACHELLA – PARABÉNS PELO WEBCAST !! ATÉ 2011 !!

Coachella 2010 confirmado para abril/10

Coachella - 2010

O Coachella já foi Indie e alternativo, mas agora a coisa ficou tão Gigante, que o festival apesar de manter o espírito original virou sem dúvida alguma MAINSTREAM e passa a ter vários pesos pesados e ídolos POP em seu elenco 2010.

Confiram as datas e artistas já confirmados:

Sexta – 16 de Abril de 2010

Alana Grace , As Tall As Lions, Baroness, Benny Benassi, Calle 13, Céu, deadmau5 , Deer Tick, DJ Lance Rock, Echo & the Bunnymen, Erol Alkan, Fever Ray , Grace Jones, Grizzly Bear, Hockey, Iglu & Hartly, Jay-Z, Jets Overhead, Kate Miller-Heidke, La Roux, LCD Soundsystem, Little Dragon, Lucero , Pablo Hassan , Passion Pit ,  P.O.S. , Proxy, Public Image Limited (PIL), Ra Ra Riot , She & Him , Sleigh Bells ,  The Avett Brothers , The Cribs , The Dillinger Escape Plan, The Specials, The Whitest Boy Alive , Them Crooked Vultures , Vampire Weekend , Wale , Wolfgang Gartner , Yeasayer.

Destaque para os latinos do Calle 13, para cantora e compositora brasileira Céu, para o clima dos anos 80 de Echo e PIL, mas o destaque maior vai para o pop de JAY Z e para o rock da SUPERBANDA Them Crooked Vultures.

Sábado – 17 de Abril de 2010

2 many DJ’s, Aterciopelados, Band of Skulls, Bassnectar, Beach House, Camera Obscura, Coheed and Cambria, Corinne Bailey Rae, Craze, David Guetta, DEVO, Dirty Projectors, Dirty South, Edward Sharpe & The Magnetic Zeros, Faith No More, Flying Lotus, Frank Turner, Frightened Rabbit, GIRLS, Gossip, Hot Chip, John Waters, Kaskade, Klever, Les Claypool, Major Lazer, Mew, MGMT, Muse, Old Crow Medicine Show, Porcupine Tree, Portugal. The Man, Pretty Lights, RX Bandits, Shooter Jennings, Sia, Steel Train, The Almighty Defenders, The Dead Weather, The Raveonettes, The Temper Trap, The xx, Tiësto, Tokyo Police Club, White Rabbits, Z-Trip, Zoé

Já no Sábado a coisa pega de vez, o destaque latino fica por conta dos colombianos do Aterciopelados, já o lado anos 80 fica para os veteranos new wave do DEVO. Mas imperdível mesmo serão MGMT, Raveonettes, Dead Weather, Faith no More e Portugal The Man…. fica a dica.

Domingo – 18 de Abril de 2010

B.o.B., Babasónicos, Charlotte Gainsbourg, Club 75, De La Soul, Deerhunter, Delphic, Florence & The Machine, Gary Numan, Gil Scott-Heron, Gorillaz, Hadouken!, Infected Mushroom, Julian Casablancas, Kevin Devine, King Khan & the Shrines, Little Boots, Local Natives, Matt & Kim, Mayer Hawthorne, Miike Snow, MUTEMATH, One eskimO, Orbital, Owen Pallett, PAPARAZZI, Pavement, Phoenix, Plastikman, Rusko, Sly & The Family Stone, Spoon, Sunny Day Real Estate, Talvin Singh, The Big Pink, The Glitch Mob, The Middle East, The Soft Pack, Thom Yorke, Yann Tiersen, Yo La Tengo.

O dia final do festival será uma festa, para os mais saudosistas tem um pouco de tudo, começando pelo funk soul de Sly and The Family Stone, pelo som engajado de Gil Scott Heron, e pelo apelo dos anos 90 do Pavement. Como destaques recomendo os argentinos Babasonicos e seu moderno pop platino, além dos multimídias Gorillaz e os trabalhos solo de Thom Yorke (Radiohead) e Julian Casablancas (Strokes).

Os ingressos podem ser comprados no site do evento. O pacote para as 3 noites fica em US$ 269,00 e dá direito somente aos shows, para acampar no local, consulte o site do Camping Coachella 2010.

Vendas à partir do dia 22/JAN/2010

POSTER 2010

Vishows Podcast – Emissão 29 – Os sons de ontem

FNM – Small Victory , James – Born of Frustration, Green Day – When I come around, Sugar Ray – Every morning, Blur – There´s no other way,Screaming Trees – All I know, Alice in Chains – No Excuses, Soundgarden – Fell on Black Days, RATM – Roll Right, US3 – Cantaloop, Shabba Ranks e Maxi Priest – Housecall, Ace of Base – All that she wants, Suede – Beatiful ones.

Faith no More no Maquinária 2009 – “Porra,Caralho”

O Maquinária Fest 2009 foi um grande evento, fugí de ir de carro para não sofrer com o trânsito e com o estacionamento, foi uma ótima idéia. Fui de Taxi e voltei de ônibus/metrô, nota 10…

A pista não estava lotada, dava prá curtir o show, pegar uma cerveja e voltar para o mesmo lugar… animal…

Eu fui em outros dois shows do FNM, o clássico show de Jan/91 no Maraca lotado no Rock in Rio 2 e no Pacaembú no Monsters of Rock de 1995. Como foram 2 grandes shows, em especial o do Rock in Rio, realmente minha mente estava focada para o show do Janes Addiction e o Faith no More seria somente a cereja do bolo.

Na real foi muito mais que isso…

O Janes foi animal, mas confesso que o FNM me surpreendeu mesmo.

Foi um show incrível, com o público nas mãos de Mike Patton e CIA, que confirmaram que o Rock perdeu muito nos últimos anos sem uma banda como eles –  tecnicamente incríveis e com o carisma e versatilidade de Patton – a banda só poderia ter como futuro o topo… Engraçado … mas o que os atrapalhou de atingir esse nível foi sintomaticamente o próprio Patton e seu lado alternativo-experimental-maluco, que se de um lado, tirou a banda do piloto automático também os afastou do estrelato.

Dessa re-encarnação da banda o que ficou foi a qualidade musical e relevância, que dão ao FNM a longevidade necessária como mito do rock dos anos 90.

Vamos ao Show !!
Com Patton falando em bom português e com um domínio invejável do palco, o público foi ao delírio em um show repleto de pontos altos.

Começando com o cover de Peaches & Herb “Reunited” que parecia composta pela própria banda de tão perfeita, o show foi crescendo com “Evidence” (Cantada em Português), “Surprise! You´re Dead”, “Easy” dos Commodores, “Epic” e “King for a Day”.

A banda é um caso a parte, os membros originais Mike Bordin (bateria), Roddy Bottum (teclados) e Billy Gould (baixo) são músicos incríveis e o guitarrista Jon Hudson se mostrou bem mais integrado ao grupo.

Foram 2 voltas ao palco, com o público e banda perfeitamente integrados para curtir a antigona “We care a lot” e as emblemáticas “This Guy’s in Love with You (Burt Bacharach cover)” e a sempre forte “Digging the Grave”.

Resumindo…
Os caras estão em plena forma e o Brasil Ama o Faith no More, logo o show só podia mesmo ser tão empolgante, com banda e público compartilhando uma eletricidade comum nas quase duas horas de show.

Valeu FNM – Vocês são a banda gringa mais brazuca de todos os tempos !!

Confiram de ontem o vídeo de fã com os caras mandando “EASY” e “EPIC” – TKS RADROCK por compartilhar !!.

Planeta Terra x Maquinária Fest (07/Nov)

Pepsi Music em Buenos Aires definido

O Pepsi Music 2009 já está fechado e terá uma escalação bem eclética, com um cenário interessante do pop-rock latinoamericano e grandes medalhões internacionais.

Vai prá Buenos Aires ? Siga as dicas do blog, pois é fácil de comprar, o lugar é legal e os shows são bem mais baratos lá do que no Brasil… prá fechar … a balada roqueira em BAs é sempre animada e boa pedida para se sentir fazendo um programa “local”.

Todos os shows vão rolar no bem localizado Club de la Ciudad de Buenos Aires (Nuñes) e os ingressos podem ser comprados por telefone e pelo site da Ticketek – veja aqui o link.

Dia 1: Sexta 30/Out
The Prodigy

Dia 2: Sábado 31/Out
No Te Va Gustar (Uru.) / Los Cafres (Arg.) / Kapanga (Arg.)/ Las Pelotas (Arg.) / Fidel (Arg.)/ Arbol (Arg.)/ Los Pericos (Arg.)

Dia 3: Domingo 1°/Nov
Faith No More / Die Toten Hosen / Carajo (Arg.) / Cadena Perpetua (Arg.) / Bulldog (Arg.) / The  Locos (Arg.) / Los Violadores (Arg.)

Dia 4: Sábado 7/Nov
Divididos (Arg.)/ La Vela Puerca (Uru.) / Ratones Paranoicos (Arg.)/ Living Colour (USA) / Nonpalidece (Arg.)/ Cielo Razzo (arg.)

Dia 5: Domingo 8/Nov
Catupecu Machu (Arg.)/ Calle 13 (Puerto Rico)/ Vicentico (Arg.) / Los Auténticos Decadentes (Arg.)/ Los Tipitos (Arg.)/ Karamelo Santo (Arg.) / Dante (Arg.)

Ingressos
Dia 1 – AR$130,00
Dia 2 – AR$80,00
Dia 3 – AR$130,00
Dia 4 – AR$80,00
Dia 5 – AR$80,00

Confiram no site da Ticketek descontos para vendas de pacotes com mais de uma noite.

DISFRUTA EL SONIDO

Maquinária Fest 2009 confirmado…

A Chácara do Jockey vai receber no dia 07 de novembro, o Maquinária Fest, com presenças confirmadas de FAITH NO MORE, JANE´S ADDICTION e DEFTONES .

TODOS juntos no mesmo Sabadão aqui em SAMPA !!!!

Pista
R$200,00 inteira R$100,00 meia-entrada
Pista Premium VIP
R$ 450,00 inteira R$ 225,00 meia-entrada

Ingressos no Ingresso Rápido

Será meu terceiro show do FNM !!

Pesquisando no You Tube, além do show clássico deles no Rock in Rio 2, achei esse vídeo imperdível dos caras tocando no Pacaembú em 1995. Estavam tão populares no Brasil que mandaram uma versão de “Evidence” vertida para o português.


Podcast Vishows – Emissão 17 – Coversmaniac

O Emissão 17 é um programa dedicado a grandes canções que viraram covers de outros artistas, que com sua arte, deram às músicas personalidade e vida própria, com arranjos e interpretações que marcaram época.

Tudo começa com o Van Halen, em sua formação clássica do disco Diver Down detonando com “Dancing in the Street” do grande Marvin Gaye. A canção recebeu inúmeras versões ao longo de décadas – essa com a maestria de Eddie Van Halen e os maneirismos de David Lee Roth ficou impagável e junto com a versão de Jagger e Bowie são as reproduções mais conhecidas da música.

O primeiro bloco abre com THE KING, o cara é um grande cover do Elvis e lançou nos anos 90, o álbum Gravelands, fazendo versões improváveis de canções no estilo Elvis Presley. Selecionamos de Bob Marley – “No Woman no Cry” que ficou sutil mesmo com o vozeirão do figura que tem muito talento e bom gosto. O bloco continua com os escoceses do Aztec Camera que direto dos anos 80, nos trazem versão interessante do clássico “Jump” dos já citados Van Halen.  Essa versão – clássico eterno da banda californiana, rolou muito no final dos anos 80 e virou uma grande referência para o mundo dos acústicos à partir da década de 90. Continuamos com REM, e cover dos sempre malditos Velvet Underground com a singela “There she goes again”. Fecha o bloco o sensacional Echo and the Bunnymen na grande versão de “People are Strange” com produção e teclados do próprio Ray Manzarek até superando a original dos seminais The Doors.

O segundo bloco chega com Depeche Mode e sua incrível versão de “Route 66” do mega Chuck Berry – eternizada pelos Stones nos anos 60 e que na roupagem eletrônica dos caras ganha vida nova. Para mantér o pique nada como Siouxsie and the Banshees com “Hall of Mirrors” dos eletrônicos Kraftwerk. Já no pique dos Banshees, pegamos a banda feminina Lunachicks com “The Passenger” que ficou famosa com a Siouxsie mas é original de Iggy Pop, fecha o bloco os ingleses do Garbage com homenagem aos Ramones – “I just want to have something to do”.

O bloco final, sempre mais roqueiro, começa com os ingleses The Automatic e a sonzeira de “Epic” do Faith no More, seguido dos super talentosos Living Colour e cover de James Brown – “Talking loud and saying something” em versão pesadona e cheia de groove. Agora é porrada com Metallica em versão dos Misfits ao-vivo – “Last Caress”. Fecha o programa Sepultura em formação clássica fazendo versão do Black Sabbath – “Symptom of the universe”

CURTE O SOM GALERA !!


Boatos que se tornam realidade…

Quase oficial … Faith no More, Deftones e Janes Addiction…

ANIMAL !! AGUARDEM MAIS NOTÍCIAS EM BREVE…

No Twitter do Billy Gould – baixista e fundador do Faith no More sai a confirmação, FNM no Maquinária Fest em SAMPA dia 07 de novembro/09… falta só confirmar com companheiros citados… o que deixaria o festival com 2 noites…

Billy Gould

Billy Gould

%d blogueiros gostam disto: