Vishows

Para quem gosta de ver e ouvir ao vivo – Blog & Podcast

Arquivos de tags: Hardcore

Noite de hardcore em São Paulo: No Use for a Name no Carioca Club

Por Renata Quirino

Rolou ontem em São Paulo o show da banda de hardcore americana No Use For a Name, no Carioca Club. A casa, localizada em Pinheiros, tem uma programação voltada para a música brasileira, como samba e forró, e nos últimos tempos também tem se dedicado ao rock, com shows de bandas como Sebastian Bach, Kyuss Live!, Destruction, entre outros.

Essa foi a primeira vez que vi um show no Carioca Club e vi muitas vantagens: fácil acesso (o metrô Faria Lima fica a cinco minutos do Carioca e há diversas opções de ônibus na região), os shows começam e terminam cedo (evitando assim que o público passe a madrugada na rua esperando que o transporte público volte a funcionar ou que tenha que pagar por um táxi para ir pra casa), som e iluminação bons e camarote com uma visão bacana do palco. Muitos pontos para a casa. Mas, como nem tudo é perfeito, antes do No Use For a Name subir ao palco, o Dj da casa, que não conhecia nada da banda e muito menos do público, cometeu o erro de tocar um CD INTEIRO do Rappa para “aquecer” os presentes. Óbvio que a escolha não agradou e depois de muitas vaias e pedidos desesperados para que o DJ tivesse piedade de nossos ouvidos e parasse de tocar aquilo, o moço resolveu trocar o disco e colocou Metallica. Totalmente fora de contexto, mas, logicamente, muito melhor que o Rappa. NOFX? Millencolin? Pennywise? Acho que ele nem sabe o que é isso.

Bom, mas agora o No Use For a Name. Também conhecido como NUFAN, a banda nasceu no final dos anos 80, na Califórnia e é uma das mais representativas no chamado Hardcore Melódico.  A última passagem dos americanos no Brasil foi em 2009, no tradicional Hangar 110.

A banda subiu ao palco com quinze minutos de atraso, às 20h15. O vocalista Tony Sly entrou em cena registrando a euforia do público com seu celular. O simpático baixista Matt Riddle conversou e brincou bastante com o público durante toda a apresentação, inclusive com o fato de que hoje, domingo, a banda fará um show na Argentina. Já Tony perguntou se o público gostaria que a banda cancelasse a apresentação e fizesse mais um show por aqui e a platéia, claro, respondeu fervorosamente que sim.

Com fãs fiéis, a banda foi acompanhada do início ao fim, em todas as canções. Destaque para o hit “Coming Too Close”, que arrancou até lágrimas de alguns que estavam por ali. Com a platéia formada na sua maioria por adolescentes e por trintões que estavam recordando sua adolescência, esse show mostrou que a cena hardcore tem um público apaixonado e que conquista novos admiradores a cada dia.

No BIS, o vocalista subiu ao palco com sua guitarra e improvisou uma música em homenagem à São Paulo (com direito a uma bela desafinada no começo, diga-se de passagem), com uma letra que dizia como a cidade traz boas recordações à banda, come eles estão felizes por estar ali novamente e que prometem voltar em breve. Claro, muito aplaudido pelo público apaixonado. Logo em seguida a banda toda volta para tocar as últimas canções. Dois garotos invadem o palco e são levados pelos seguranças. Matt Riddle deixou a banda tocando e foi pedir para que o segurança deixasse os fãs descerem pela frente do palco numa boa. Voltou, pegou o baixo do chão e continuou tocando.

Matt Riddle, do No Use For a Name, no Carioca Club

A banda encerrou a apresentação agradecendo muito e o público foi embora feliz do Carioca Club esperando que Tony Sly cumpra o que disse durante o show: voltar em breve. Uma noite de hardcore adolescente, para quem é adolescente ou para quem voltou a ser adolescente durante uma hora e meia.

Veja mais fotos no Flickr.

Coachella direto do Webcast

Nesse final de semana passei as madrugadas online curtindo o Coachella via Broadcast, o insensado festival californiano possibilitou que usuários via MySpace e Facebook acompanhassem online diversos shows.

O Blog Vishows vai dar um rápido resumo dos melhores momentos dos shows de Sexta e Sábado, os de Domingo infelizmente não ví, afinal teria que passar acordado a terceira noite seguida…

Valeu MUITO pois o som estava ótimo e pude ir mudando de canal e show de tempos em tempos.

The Specials – Em pleno levante do punk inglês de 1977 surgiu a sonzeira Ska e a formação multiracial dos Specials, e até hoje são referência no estilo e diversão garantida.

Vamos ao show, tocando ainda de dia a banda inglesa comproveu seu status de lenda e fez todo mundo dançar, eu que nunca ví ao-vivo, achei 10 e passou a entrar na minha Wish List.

Temper Trap – O som da banda australiana é uma viagem roqueira, psicodélica e experimental mas sem perder o apelo Pop. Foi o melhor show que ví no festival e não saí 1 segundo da frente do PC/Streaming.

Simplesmente ANIMAL

The Raveonettes – Eu sou suspeito para falar dos Raveonettes, a dupla se apresentou sem banda que ficou presa na Europa pelas cinzas do vulcão Islandês, foi bem ROOTS e criativo. O ponto alto do show foi o final bem no crepúsculo do Sábado. Sonzeira !! RECOMENDO

Portugal The Man – A banda de Wasilla no Alaska é a maior surpresa do Ano. Uma síntese perfeita de Indie Rock, Psicodelia e Experimentalismo, destaque para John Baldwin Gourley e seu visual NERD e grande performance no Vocal e Guitarras.

PIL (Public Image) – John Lydon é o homem que todos amam odiar, e provou sua força nessa nova e instigante encarnação do PIL. Ví só duas músicas, entre elas a abertura animal com PUBLIC IMAGE e RISE. Confira!

Esse show valia a TRIP ao Festival, que venha ao Brasil

Jay Z –  O lado pop na Sexta teve o perfeito contraponto ao niilismo do PIL. Afinal Jay Z pode até ser gênio e tal, mas é uma colagem de tudo como provou a participação de Beyonce e a horrível colagem de Forever Young…

Apesar do meu gosto pessoal o show agitou e foi citado por várias bandas do festival como incrível!

Faith no More – O grupo californiano voltou em 2009 e reconquistou o mundo…

O destaque do excelente show foi impagável cover de BEN sucesso da fase infantil de Michael Jackson… de resto um show impecável e grande performance de Mike Patton.

Dead Weather – A mais nova banda de Jack White mostra que ele também é um bom baterista, mas acaba não se justificando, pois as melhores músicas tem o próprio no vocal… , apesar da boa performance da vocalista Alison Mosshart (The Kills).

O projeto é legal mas superestimado… Aguardamos a carreira solo de JW ou a volta do White Stripes para ver como toda sua genialidade vai aflorar no futuro. O show foi bem vibrante mas a banda ainda não tem o nível para ser headliner.

Céu – A paulistana já não é tão novata assim no circuito cool dos EUA e Europa e o convite e apresentação do Coachella mostrou que Céu está no caminho certo.

Bem solta no palco, mandou bem numa apresentação quase 100% em português e arrancou aplausos entusiasmados ao longo do seu bem conceituado show.

Band of Skulls – O grupo inglês faz um som de garagem sem igual no cenário musical britânico, tanto que parecem mais uma banda Made in USA, mas ao vivo foi um petardo sônico após o outro.

Gostei bastante do peso e atitude dos caras no palco.

VALEU COACHELLA – PARABÉNS PELO WEBCAST !! ATÉ 2011 !!

Abril Pró Rock – Quais bandas conhecemos?

Como muitos sabem, nessa sexta feira começa em Recife a 18ª edição do Abril Pro Rock, um dos mais respeitados festivais da música do Brasil.

Todos nós estamos ligados sobre o festival, mas não custa nada dar algumas informações sobre as bandas que vão passar por lá, nem que seja algo bem breve:

Sexta-feira – 16/Abril
PUNK/METAL/HARDCORE

Blaze Bayley – UK – Carreira solo do Ex-Vocalista do Iron Maiden, odiado por muitos e idolatrado por alguns, após sua saída do Iron Maiden para a volta de Bruce Dickinson, ainda foram confirmadas que muitas músicas da banda foram escritas pelo próprio Blaze. Um vocalista de voz potente e muito talento. Sua banda conta com vários grandes músicos.

The Varukers – UK – Banda Punk formada no final dos anos 70, conhecida por apresentações memoráveis o The Varukers é uma banda de Hardcore Punk, entre suas paradas e retornos a banda continua sendo uma referência em seu estilo.

Agent Orange – EUA – Banda Californiana tradicional do movimento Surf Punk, uma das primeiras bandas a misturar Punk Rock com Surf Music hoje tem muita influência no cenário Skate Punk.

Ratos de Porão – SP – Tradicional banda de Hardcore Trash Punk formada em 1980 na explosão do Movimento Punk Paulista, a banda é uma referência internacional no cenário trash.

Claustrofobia – SP – Banda Paulista de Trash Metal, muita atitude e um som extremamente pesado fizeram com que essa grande banda dividisse palco com algumas das maiores lendas da história do Metal como Soulfly, In Flames, Destruction e outras.

Terra Prima – PE – Banda de Heavy Metal Melódico que mistura elementos nacionais com World Music, difícil imaginar o som que poderia sair dessa mistura mas posso garantir que além de diferente tem muita qualidade.

Eminence – MG – Conheço muito pouco dessa banda de Minas Gerais, mas o histórico deles impressiona, seu segundo album foi produzido por Neil Kernon ( Cannibal Corpse, Nevermore, Judas Priest). E seu histórico de shows é fantástico.

Inner Demons Rise – PE -Com um som Melódico e Pesado essa banda que segue a mesma linha de metal de gigantes como Amon Amarth, Moonspell e outras mostrou-se disposta a arriscar com um Album Conceitual que conta a história de Drácula de Bram Stoker. Muito interessante ver uma banda nacional com essa característica.

Alkymenia – PE – Banda de Trash/Death Metal a banda que estreiou com o EP “They Don´t deserve respect” é muito respeitada no cenário nacional, isso devido a grande carga de energia de mostra em seus shows. Credibilidade alcançada com grandes performances e profissionalismo, aproveitem a chance de ver esses caras antes que passem a andar pela Europa e sumam do espaço nacional.

The Mullet Monster Mafia – SP – Banda de Surf Music do interior de São Paulo, muito nova e com apenas um EP lançado, porém seu som instrumental se mostrou forte ao entrar em circuitos internacionais, de onde provavelmente não vai sair.

Depois de ouvir todas essas bandas, alguém me arruma uma passagem pra Recife? O Abril Pró Rock promete ser fantástico, quem estiver por perto e puder comparecer vai ver um espetaculo de se dar inveja.

Abertura dos portões às 20h (dia 16) e 17h (dia 17).

Ingressos: R$ 40 (inteira); R$ 20 (meia-entrada);
R$ 25 + 1 kg de alimento não-perecível (ingresso social).

Amanhã eu volto, para falar sobre as bandas do segundo dia do festival.

Billie Blade é louco, pirado, blogueiro, agente de viagens e nerd gamer compulsivo, escreve para o ViShows e para o Cerveja com Ogros.

Confiram a programação do Abril Pró Rock 2010

O Festival Abril Pro Rock, é um dos eventos mais tradicionais e que deu o ponta pé inicial em todo esse movimento que agora se denomina como “Fora do Eixo”.

Abril Pró Rock

Nesses 18 anos o festival teve altos e baixos. A edição 2010 PROMETE !!

Confiram as atrações dos 2 dias de muito som (16 e 17 de abril)  no Pavilhão do Centro de Convenções de Pernambuco.

Sexta-feira – 16/Abril
PUNK/METAL/HARDCORE


Blaze Bayley – UK ,  The Varukers – UK,  Agent Orange – EUA, Ratos de Porão – SP, Claustrofobia – SP, Terra Prima – PE,
Eminence – MG, Inner Demons Rise – PE, Alkymenia – PE, The Mullet Monster Mafia – SP

Sábado – 17/04
HIP HOP / POP/ ROCK / ELECTRO

Afrika Bambaataa -EUA, Pato Fu – MG,  3naMassa – PE/SP, Instituto Mexicano del Sonido – Méx,  Wado – AL,  The River Raid – PE, Nevilton – PR,  Bugs – RN,  Vendo 147 – BA, Plastique Noir – CE, Mini Box Lunar – AP, Anjo Gabriel – PE, Zeca Viana – PE, Plástico Lunar – SE.

Abertura dos portões às 20h (dia 16) e 17h (dia 17).

Ingressos: R$ 40 (inteira); R$ 20 (meia-entrada);
R$ 25 + 1 kg de alimento não-perecível (ingresso social).

Grind Hardcore 4 Real – “Extreme Noise Terror” no Inferno Club em Sampa

O Extreme Noise Terror ou simplesmente ENT, chega em São Paulo com a tradicional fúria punk/grind e com o peso do death metal. Vão mostrar seu som impactante com a tradicional dupla de vocalistas, que sempre confere um ritmo insano às apresentações.

!! É O REAL PUNK E HARDCORE SEM MUITAS FIRULAS E CONCESSÕES !!


Desde de 1985 os caras detonam e não vai ser diferente nessa primeira passagem do combo de Dean Jones (membro fundador da banda e vocal) que junto a Phil Vane (também membro original) comandam os microfones do espetáculo.

Para sentir o peso e velocidade da banda nada como vê-los no clipe de Raping the Earth !! Animal !!

AnBerlin no Brasil – Tour 2010 em diversas capitais

O grupo de rock alternativo americano – An Berlin (Orlando-Florida), chega nesse fim de mês ao Brasil para shows em algumas capitais, fazendo a festa da moçadinha … confiram as datas e locais:

São Paulo
23/Mar – Clash Club (com abertura de Cine, Caps Lock e Opinião Pública)
27/Mar – também no Clash (com Fresno) ESGOTADO

Curitiba
24/Mar – John Bull Music Hall

Porto Alegre
25/Mar – Bar Opinião (com abertura de Do you like?, Fussed e Belle)

Fortaleza
26/Mar – Armazém (com Fresno)

Rio de Janeiro
28/Mar – Canecão (com Fresno)

AnBerlin - Tour 2010 no Brasil

Para a moçada adepta do “Neo Hardcore Melódico BR” (ou simplesmente EMOCORE) o Blog sugere o Clipe de FELL GOOD DRAG – um dos melhores sons dos caras, e que bate de goleada toda a produção nacional do gênero.

Quem sabe… se com esse Tour,  as bandas locais vejam que não bastam guitarras e açúcar para fazer sucesso – sem preconceitos – AnBerlin é uma boa prova disso.

Podcast Vishows – Emissão 27 – HOT ROD VEGAS

Nada como começar o podcast com os Dead Kennedys detonando com o cover imortalizado por ELVIS – Viva Las Vegas.

O Emissão 27 chega detonando com o Skate/Punk/Rock do Fu ManchuEvil Eye e se o lance é peso vamos para Goiania rock/city com a sensação indie brazuca Black Drawing ChalksA place to hide this gold. Gosta de peso ? Gosta de Eletrônico? Curte Ramones ? … Ouça então MinistryJesus Built my Hot Rod e para acalmar o som diferente e com postura anárquica dos They might be giants que fecha com Istanbul not Constantinopla.

Segundo bloco com som novo do Trio Argentino Attaque 77 e a emblemática Dias De Desempleo, seguido do póspunk do X e a urbana Los Angeles. Aproveitando do Psychobilly dos CrampsMuleskinner para homenagear seu líder ,falecido em 2009, Lux Interior . Fechando o bloco com os pacifistas punks tupiniquins – Cólera e a nervosa e urbana Viaduto.

O bloco final chega com Dead Boys e a pedrada setentista de  Sonic Reducer. Voltando para o Brasil com o peso literal do MQN (hahaha) e Let it rock e já que o lance é peso vamos de Suicidal Tendencies e skate/metal/punk de Possessed to Skate. O programa fecha com os suecos do The Hellacopters e a responsa roqueira de I´m with the band.

THANX LUX FOR THE MUSIC AND INSPIRATION… (1946 – 2009)

CURTE O SOM GALERA

O peso do Matanza e Krisiun no Circo

Pauleira na Lapa carioca com Krisiun e Matanza no CIRCO VOADOR com abertura da banda Enterro, nesse Sábadão 18-julho (2009), com ingressos à R$ 30,00 meia entrada (estudantes) ou com 1kg de alimentos não perecíveis.

Os gaúchos do Krisiun detonam com suas muralhas Death Metal que estão conquistando o mundo, pondo prá quebrar com sua mistura pesada e metalica e se juntam aos malucos do Matanza e sua estética de sujos, pesados e maus…com um petardo emendado atrás do outro

Já o Enterro é uma banda de Black metal formada no Rio de Janeiro com ex-integrantes do Mortus e tem NIHIL, nos vocais e PERAZZO na bateria, completados por DONEEDAH e OZORIUM nas guitarras – AKA Donida e China integrantes do Matanza.

Prá ir tem que gostar e estar preparado para as maravilhas sônicas das bandas…. altamente recomendável para os amantes do som pesado.

Hardcore de Responsa no RIO

No tradicional Circo Voador, vai rolar nessa Sexta sonzeira Punk – Crossover – HardCore.

É a tradicional festa HARDCORE – trazendo ao Rio um dos maiores nomes do gênero DOWN BY LAW, dividindo a noite com o já histórico e pacifista CÓLERA e os cariocas do CONFRONTO representando a nova geração.

O Down By Law continua firme e forte em seu propósito de manter o espírito original e ficar longe do MAINSTREAM, construindo uma carreira digna com honestidade e presença.

Nessa primeira passagem pelo Rio, prometem um show englobando músicas de todos os seus discos.

Já a banda CONFRONTO, formada em 1999 chega no Circo, para retratar a forma agressiva e contundente no cotidiano da baixada fluminense. Rapidamente conquistaram um publico que não esperavam, tocando em todos os cantos do país e com shows na América do Sul e Europa.

Após a tour lançaram o disco “causa mortis”, com outra tour, onde o crossover, hardcore + metal, os levou a outra tour pela Europa com a banda entrando numa fase de evolução constante.

Já o CÓLERA, abre a noite como uma das primeiras bandas punks do Brasil e a primeira banda de “rock” local a fazer uma turnê completa pela Europa no longínquo 1987. Com mas de 25 anos na ativa, sempre independente, são heróis do som independente brasileiro.

Com o figuraça e líder Redson, o Cólera promete uma apresentação nervosa com clássicos imortais como “Subúrbio Geral”, “Adolescente” e o hino “Pela Paz Em Todo Mundo”.

SEXTA, dia 08 de Maio de 2009 – R$ 30,00 para estudantes ou com 1kg de Alimento não perecível ou 1 Livro em bom estado.

%d blogueiros gostam disto: