Vishows

Para quem gosta de ver e ouvir ao vivo – Blog & Podcast

Arquivos de tags: Indie Rock

Dum Dum Girls lançam o EP End of Daze

Dum Dum Girls – End of Daze

Nesse útimo dia 25 de setembro, o incrível quarteto californiano, Dum Dum Girls lançou seu novo EP ” End Of Daze”, com 5 canções incríveis sempre a cargo da lendária gravadora Sub Pop.

A banda me chamou a atenção já em 2010, primeiro pelo nome, inspirado no clássico “The Idiot” do punk mor Iggy Pop, que tem na canção Dum Dum Boys um dos pontos altos do disco… , e depois, quando ouví a linda Coming Down de 2011 … mas finalmente pirei quando conferí as garotas ao vivo em Lisboa em Jul/12, num show incrível na Tenda do Optimus Alive 2012… onde se mostraram sexys, punks e incrivelmente líricas#adorei

Prá fechar, e virar fã de vez, acabei de conferir o novo EP, e grata surpresa, pois a banda continua evoluindo e de queridinha Indie, tem tudo para alçar vôos maiores.

O disco começa com Mine Tonight, onde além do clima noise/dream pop, os versos encantam … “I’ve dreamed a death/ It’s mine tonight” … “Sonhei com uma morte, era a minha nessa noite”… deu prá sacar o climão !!

A coisa esquenta em I Got Nothing, com sua batida hipnótica e vocais em repetição, mantendo o clima em alta. Na sequencia o esperto cover Trees and flowers, original da dupla 80’s escocesa Strawberry Switchblade, que vai muito além de uma tradicional versão.

Mas o Garage Rock das meninas se mostra no mais alto nível nas canções finais, primeiro na candidata a hit indie do ano Lord Knows, que pode ser conferida no vídeo abaixo e na catarse final de Season in Hell , que como o próprio nome diz, mostra que a dor foi a força motriz das composições de Dee Dee, líder e mentora do projeto.

Confiram em primeira mão o super vídeo de Lord Knows !!!

Anúncios

Músicas originais x Covers

Por Renata Quirino

Estava ouvindo um dos meus programas de rádio favoritos, na americana KCRW, apresentado pelo músico, escritor, radialista, ativista e um monte de outras coisas Henry Rollins, em uma edição especial: quinze músicas com artistas originais e as mesmas canções na versão de outras bandas.

A primeira hora do programa conta com clássicos de Little Richard, Carl Perkins, Captain Beefheart & The Magic Band, Tom Waits, Lee Hazelwood e na segunda hora tem Marathons, Black Sabbath, Scientists, The Ramones e Lydia Lunch & Rowland S Howard fazendo suas versões, entre outras ótimas bandas. Ouça aqui. Não entende inglês? Aprenda. Te garanto que vale cada minuto. Aproveite e ouça as outras edições. Afinal, onde mais você ouve maravilhas como um especial de duas horas de Iggy Pop ou um programa com Cramps, New York Dolls, Black Flag, Billie Holiday em uma só playlist? Sensacional. Dá pra baixar aqui.

Mas voltando ao assunto canções originais e seus covers, para complementar a lista de Henry Rollins, o Vishows fez uma seleção com mais algumas músicas que ganharam uma nova versão, muitas vezes inusitadas, de alguns artistas, do pop ao thrash metal.

E aí, qual você prefere? Original ou cover?

Vamos começar com “Mountain Songdo Jane’s Addiction. Essa música faz parte do primeiro álbum de estúdio da banda, chamado Nothing’s Shocking, de 1988. Ouça o original:

Em 2002, o Sepultura lançou um álbum de covers chamado “Revolusongs”, no qual os brasileiros fazem versões de bandas tão distintas quanto Public Enemy, U2, Devo e Hellhammer. Saca só como ficou a versão dos caras para a banda de Perry Farrell:

Após o lançamento de seu segundo álbum intitulado “Like a Virgin”, em 1984, Madonna conseguiu reconhecimento (e muita polêmica) mundo afora. Esse grande hit ficou por seis semanas consecutivas nas paradas da Billboard, para o desespero dos conservadores e moralistas da época:

Em 1991, a banda alternativa Teenage Fan Club fez sua versão do hit “Like a Virgin”, que está no álbum “The King”. Se você não sabe quem é Teenage Fan Club uma boa referência é saber que Kurt Cobain muitas vezes se referia a banda como “a melhor do mundo”:

A versão original dessa música está na lista de Henry Rollins seguida do cover do Black Sabbath, mas eu não poderia deixar de colocar aqui a versão dos debochados Toy Dolls. Essa canção foi gravada em 1955 por Carl Perkins e é considerada uma dos primeiros registros do gênero rockabilly da história. Ouça “Blue Suede Shoes”:

 

Em 1983, os ingleses do Toy Dolls fizeram uma versão punk rock desse clássico, claro, da maneira mais debochada possível, já que essa é a maior característica da banda. Ela está no primeiro disco dos caras, chamado “Dig That Groove Baby” que, diga-se de passagem, é o álbum favorito da carreira do Toy Dolls para o seu vocalista malucaço Olga.

 

Gary Glitter foi um cantor de glam rock muito conhecido nos anos 70, com diversos hits nas paradas musicais da época, como “Rock n Roll Part One and Two”, “Hello, Hello, I’m Back Again”, “ I Love You Love Me Love”, entre outros. Outro hit do cara foi “Do You Wanna Touch Me (Oh Yeah)”, do álbum “Touch Me”, de 1973:

 

Em 1981 “Do You Wanna Touch Me (Oh Yeah)” ganhou uma belíssima versão da diva Joan Jett, em seu primeiro disco solo chamado “Bad Reputation”:

 

Essa é uma das mais famosas da lista. “Ring of Fire” do maravilhoso Johnny Cash (dispensa apresentações certo?) foi gravada na década de 50, na mesma época de outros clássicos absolutos, como “Don’t take your guns to town”, “I Got Stripe” e “Understand you Man”.  Delicie-se com a versão orginial de Cash:

 

Em 1990, a banda punk californiana Social Distortion fez sua versão de “Ring of Fire”. Tenho que dizer que esse é um dos meus covers favoritos de todos os tempos. A música está no disco que leva o nome da banda, que tem, entre outras canções, “Ball and Chain” e “Story of my life”.

 

Quer sugerir outros covers? Escreva aí nos comentários ou na nossa página no Facebook.

Emissão 51 – Occupy Wall Street Podcast

Ray Davies com Bruce Springsteen – Better Days, Atari Teenage Riot – Rearrange Your Synapses,
Arctic Monkeys – Don’t Sit Down ‘Cause I’ve Moved Your Chair, The Vaccines – Blow it up (Londres 2010 – indie rock revival), The Subways – We don´t need money to have a good time, Beastie Boys – Multilateral Nuclear Disarmament, Ladytron – Altitude Blues, Kate Bush – Deeper Understanding, Danger Mouse & Daniele Luppi – The Matador Has Fallen, Broken Social Scene – World Sick, Calle 13 – Calma Pueblo, Bjork – Crystalline, Charles Bradley – The World (Is Going Up In Flames).

Este slideshow necessita de JavaScript.

Morrissey ainda reina (Novo tour europeu e 3 sons novos de matar)

Morrissey

Morrissey

O cantor inglês em pleno 2011, não só mostra a boa forma lançando 3 sons novos como entra em tour de verão agitando gerações em todo mundo.

A data é emblemática, pois o super álbum dos The SmithsThe Queen is Dead” comemora 25 anos… o meu no bom e velho vinil, continua em ótimo estado mostrando a magia de clássicos indie eternos como “Bigmouth Strikes Again” , “The Boy with the Thorn in His Side” , “There Is a Light That Never Goes Out” e “Some Girls Are Bigger Than Others.

Mas como o clima não é de nostalgia, segue Morrissey com os sons novos “Action is my middle name” , “The Kid´s a looker” e a minha preferida “People are the same everywhere“.

Action is my middle name

The kid´s a looker

People are the same everywhre

Heroína da guitarra, Kaki King toca em São Paulo em Junho/11

Kaki King

Kaki King

De visual moderno/nerd a norte-americana Kaki King, entrou para o panteão dos grandes guitarristas, com sua técnica de “tapping” (tocando as cordas como teclas de um piano ao estilo Stanley Jordan), mas o foco de seu som não é a habilidade técnica e sim as composições.

Já tocou com os Foo Fighters e com a dupla canadense Tegan and Sara, e se apresenta no fim de semana do dias dos namorados em 2 shows no Sesc Belenzinho.

Quando ? Onde ? Como ?

Sesc Belenzinho – São Paulo, no Sábado dia 11-Jun às 21hrs e Domingo dia 12-Jun às 18hrs.

Confiram os vídeos selecionados de Kaki King !!

 

 

Don´t play for apartheid agora com The Fall

Mark E Smith

A banda inglesa THE FALL, liderada pelo mítico Mark E Smith, enfrentou protestos em show recente no Electric Ballroom em Londres. Os manifestantes são parte do movimento “Don´t play for apartheid“, composto por Israelenses que apóiam iniciativas de boicote a apresentações em Israel, enquanto a questão da soberania Palestina não for equacionada através da Paz.

Antes do The Fall, bandas e cantores como Klaxons, Pixies, Elvis Costello, Gil Scott-Heron e Faithless foram alvo dessa ação, e todos sem excessão cancelaram os shows em solidariedade ao movimento, que se inspira em iniciativas similares realizadas contra a África do Sul racista nos anos 80 e 90.

Ainda não sabemos qual será a reação da banda, mas por enquanto os shows em Israel marcados para Jan/2011 estão confirmados. 

O legal é que independente das polêmicas, o conjunto continua na ativa e com produção constante, se consolidando como um dos mais relevantes artistas do Reino Unido.

Seguem 2 vídeos da banda, primeiro a nova Greenway ao-vivo no referido concerto londrino, e na sequencia a clássica Mr. Pharmacist.

Os escoceses estão chegando !! Whisky Festival 2010

Chega ao Brasil o 4º Whisky Festival, evento que reúne, em mais de 200 estabelecimentos, atrações especiais, promoções e intervenções artísticas para apresentar um pouco da cultura escocesa aos brasileiros.

Na parte musical vão rolar 2 shows incríveis, confiram abaixo as atrações.

Trembling Bells – O folk de responsa dos jovens escoceses agrada em cheio aos críticos e aponta como nova promessa do Underground local.

Camera Obscura – Já o Indie Pop do Camera Obscura vai tocar somente em Sampa, em duas noites no Studio SP, onde o sexteto de Glasgow promete fazer chover.

Coachella direto do Webcast

Nesse final de semana passei as madrugadas online curtindo o Coachella via Broadcast, o insensado festival californiano possibilitou que usuários via MySpace e Facebook acompanhassem online diversos shows.

O Blog Vishows vai dar um rápido resumo dos melhores momentos dos shows de Sexta e Sábado, os de Domingo infelizmente não ví, afinal teria que passar acordado a terceira noite seguida…

Valeu MUITO pois o som estava ótimo e pude ir mudando de canal e show de tempos em tempos.

The Specials – Em pleno levante do punk inglês de 1977 surgiu a sonzeira Ska e a formação multiracial dos Specials, e até hoje são referência no estilo e diversão garantida.

Vamos ao show, tocando ainda de dia a banda inglesa comproveu seu status de lenda e fez todo mundo dançar, eu que nunca ví ao-vivo, achei 10 e passou a entrar na minha Wish List.

Temper Trap – O som da banda australiana é uma viagem roqueira, psicodélica e experimental mas sem perder o apelo Pop. Foi o melhor show que ví no festival e não saí 1 segundo da frente do PC/Streaming.

Simplesmente ANIMAL

The Raveonettes – Eu sou suspeito para falar dos Raveonettes, a dupla se apresentou sem banda que ficou presa na Europa pelas cinzas do vulcão Islandês, foi bem ROOTS e criativo. O ponto alto do show foi o final bem no crepúsculo do Sábado. Sonzeira !! RECOMENDO

Portugal The Man – A banda de Wasilla no Alaska é a maior surpresa do Ano. Uma síntese perfeita de Indie Rock, Psicodelia e Experimentalismo, destaque para John Baldwin Gourley e seu visual NERD e grande performance no Vocal e Guitarras.

PIL (Public Image) – John Lydon é o homem que todos amam odiar, e provou sua força nessa nova e instigante encarnação do PIL. Ví só duas músicas, entre elas a abertura animal com PUBLIC IMAGE e RISE. Confira!

Esse show valia a TRIP ao Festival, que venha ao Brasil

Jay Z –  O lado pop na Sexta teve o perfeito contraponto ao niilismo do PIL. Afinal Jay Z pode até ser gênio e tal, mas é uma colagem de tudo como provou a participação de Beyonce e a horrível colagem de Forever Young…

Apesar do meu gosto pessoal o show agitou e foi citado por várias bandas do festival como incrível!

Faith no More – O grupo californiano voltou em 2009 e reconquistou o mundo…

O destaque do excelente show foi impagável cover de BEN sucesso da fase infantil de Michael Jackson… de resto um show impecável e grande performance de Mike Patton.

Dead Weather – A mais nova banda de Jack White mostra que ele também é um bom baterista, mas acaba não se justificando, pois as melhores músicas tem o próprio no vocal… , apesar da boa performance da vocalista Alison Mosshart (The Kills).

O projeto é legal mas superestimado… Aguardamos a carreira solo de JW ou a volta do White Stripes para ver como toda sua genialidade vai aflorar no futuro. O show foi bem vibrante mas a banda ainda não tem o nível para ser headliner.

Céu – A paulistana já não é tão novata assim no circuito cool dos EUA e Europa e o convite e apresentação do Coachella mostrou que Céu está no caminho certo.

Bem solta no palco, mandou bem numa apresentação quase 100% em português e arrancou aplausos entusiasmados ao longo do seu bem conceituado show.

Band of Skulls – O grupo inglês faz um som de garagem sem igual no cenário musical britânico, tanto que parecem mais uma banda Made in USA, mas ao vivo foi um petardo sônico após o outro.

Gostei bastante do peso e atitude dos caras no palco.

VALEU COACHELLA – PARABÉNS PELO WEBCAST !! ATÉ 2011 !!

Shows do Fora do Eixo 2010 em destaque no fim de semana em Sampa (Abril/2010)

Fora do Eixo 2010 em Sampa

Nessa Sexta dia 09 de Abril o destaque fica para o Pop-Rock inteligente do trio paranaense NEVILTON, uma das bandas mais elogiadas pelos shows que fazem Brasil afora, onde somente com um EP já tem como destaque os singles “Bolo Espacial” e “Balé da Vida Irônica”.

Abertura com o quarteto Circo Vivant e os sons do trampo Bipolar (EP).

Ingressos – R$ 10 – Capacidade: 180 lugares
Livraria da Esquina “A” – Rua do Bosque, 1.254, Barra Funda

Já no Sábado à partir das 19hrs, no CB Bar show com o power trio Facas Voadoras, de Campo Grande, com sonoridade Rock e letras bem sacadas, fecha a noite o grupo carioca Canastra que com sua incrível sessão de metais, resgata o swing-jazz americano em canções bem boladas.

Ingressos – R$ 10,00 – CB Bar – Rua Brigadeiro Galvão, 871, Barra Funda

CONFIRAM NO LINK DO FESTIVAL A PROGRAMAÇÃO COMPLETA DO EVENTO EM SAMPA

Alex Chilton herói do rock indie – RIP (New Orleans – 17/03/10)

Na reta final para suas apresentações no SXSW 2010, Alex Chilton herói do rock Indie americano nos anos 60/70 e que influênciou dezenas de bandas (REM, Nirvana, Replacements, Wilco, Sreaming Trees …) , passou mal em New Orleans (USA) e seu coração não resistiu.

Teve nos anos 60 um MEGA HIT com os Box Tops – The Letter – que o blog pinça direto dos anos 60 em apresentação na TV Americana. Sua outra banda o BIG STAR após 3 discos nos anos 70 encerrou atividades mas também deixou sons incríveis, o mais conhecido também postado aqui é In the Streets que foi tema do seriado That 70´s Show.

ALEX – MANY TKS FOR THE INSPIRATION !!

Dica do Blog – Shows da Argentina Sol Pereyra em tour pelo Brasil (Fev/10)

A cantora e compositora Sol Pereyra chega ao Brasil para tour com shows e São Paulo, Presidente Prudente e Goiania, apresentando o disco “Blá Blá Blá”.

Integrante do grupo Los Cocineros, Sol estréia solo com canções fortes com muitas rimas em estilo rap e sonoridade indie/pop/eletrônica. Vale a pena conferir !!

Sol Pereyra – BLA BLA BLA

Destaque para músicas como “Te fuiste”, “El amor es así”, “Me olvide” e o ponto alto “Al día” canção lírica e mais otimista do álbum.

São Paulo – SP
19/fev – Berlin Bar
20/fev – Centro Cultural Sao Paulo
21/fev – Livraria Cultura (Shopping Bourbon)
23/fev – Studio SP

Presidente Prudente – SP
24/fev – SESC THERMAS

Goiania – GO
26/fev – Rock’N Gol Pub

Confira o som da Nuestra Hermana – Sol – com “Fuera de mi Camino (en Vivo)”

%d blogueiros gostam disto: