Vishows

Para quem gosta de ver e ouvir ao vivo – Blog & Podcast

Arquivos de tags: Morumbi

The Wall com Roger Waters 2012, no Estádio do Morumbí

The Wall no dia 03/04, 3ª feira e eu, que adoro rock, me peguei com várias dúvidas rolando na cabeça: “Será que ver o show sentada vai ser chato?”, “E as músicas mais pesadas e lentas, como o cara vai manter o ritmo?”…

Com o Estádio do Morumbí lotado e só surpresas positivas: 5ª fileira da área Prime, de frente pro palco, muito mais perto do que parecia; luzes apagadas e não é que o show começa às 21h00 em ponto?! Nunca vi isso! Bem que Roger Waters tem fama de maníaco perfeccionista… quem contou com o atraso de sempre, nessa hora perdeu o começo, mas ainda teve muita coisa pra ver e enlouquecer.

E lá, naquele palco enorme, muro de 11 metros de altura, um telão gigante com uma projeção perfeita – viva a tecnologia! – o som de aviões vindo de tudo que é parte, parecendo sobrevoar as nossas cabeças. Aliás, o lance do avião acontece rápido, mas é mágico!

As projeções misturam imagens originais do filme com temas atuais, guerras recentes, a crítica ao consumismo e aos rios de dinheiro desperdiçado nas guerras e que serviriam para aplacar a fome no mundo, homenageia Jean Charles e chama o jovem brasileiro a tomar as ruas pra combater a corrupção institucionalizada no País.

O show sobe e desce num ritmo louco, próprio, diferente pra quem está acostumado a performance bombando o tempo todo ou esperava ver um apogeu de guitarras, solos e correria no palco. Aqui é tudo coreografado nos mínimos detalhes. As músicas da 1ª parte vão rolando e a produção vai instalando os tijolos. É colocar o tijolo no muro e a imagem projetada inclui aquele “pixel” imediatamente, numa fração de segundo, não dá tempo de piscar que a gente perde.

Tecnologia e sincronismo puros! Imagens alucinantes, som perfeito, daqueles shows que viram um divisor de águas.

Fim do espetáculo e teve de tudo: gente que adorou, que saiu tonto (como eu), que disse que gostou mais do palco do Iron Maiden e esperava mais do The Wall, que teve sono… Assim como a vida, é impossível agradar a todo mundo, com show de rock não é diferente.

Pra mim, foi mágico. Megaprodução. Valeu cada segundo e cada centavo.

Por Isabelle Gretillat – Grande amiga, roqueira e finalmente colaboradora do Blog Vishows !

10 longos anos para a volta de Clapton ao Brasil

Eric Clapton 2011

Eric Clapton 2011

Pelo visto Mr.Clapton, vem a cada 10 anos ao país, pois ví o lendário guitarrista no fim de 1990 em show histórico no finado Olympia, e em 2001 no não menos marcante concerto no Sambódromo carioca.

Os dois shows foram incríveis, mas confesso que o show dos anos 90 foi melhor, afinal na época ele estava de volta ao auge da forma técnica, fazendo uma apresentação vibrante e intensa, antes até do acidente fatal com seu filho que acabou gerando o consagrado Acústico e a singela Tears in Heaven.

No show carioca em 2001, além de ter sido numa arena aberta, ví um Clapton em forma, mas já no melhor estilo Tiozão, tocou parte do show sentado e deu preferência por temas mais leves, sem os tradicionais Tours de Force em Layla e Cocaine. Não deixou de ser muito acima da média, pois talento e repertório o cara tem de sobra.

Agora depois de 10 anos de sua última passagem, o músico britânico fará 4 shows, apresentando seu CD mais recente “Clapton”.

Quando, onde e como ?

Dia 06/Out – Porto Alegre – Estacionamento da Fiergs
Dias 09 e 10/Out – Rio de Janeiro – HSBC Arena
Dia 12/Out – São Paulo – Morumbí

Ingressos no site – www.livepass.com.br

Confiram Vídeo do meu som preferido Badge, em apresentação  recente (Maio em Londres no Royal Albert Hall) e o Setlist do dia 11/Jun em Herning, Dinamarca, e que serve como referência para os shows brazucas.

  • Key To The Highway
  • Going Down Slow
  • Hoochie Coochie Man (Muddy Waters cover)
  • Old Love
  • I Shot the Sheriff (Bob Marley)
  • Driftin’ Blues
  • Nobody Knows You When You’re Down and Out
  • Lay Down Sally
  • When Somebody Thinks You’re Wonderful
  • Layla
  • Badge
  • Wonderful Tonight
  • Before You Accuse Me (Bo Diddley)
  • Little Queen of Spades (Robert Johnson)
  • Cocaine

BIS

  • Crossroads

U2 com Seu Jorge no Morumbí – 13/Abril/2011

Ontem os irlandeses tocaram na primeira noite do Glastonbury 2011, ví diversos vídeos do show, mas o que não saí da memória foi o de Sampa !!

Confiram DAS MODEL do Kraftwerk com U2 e Seu Jorge !! E Desculpas sinceras por cantar junto…

U2 – 360º – O Primeiro Show em São Paulo

Hey, sexy boots
Get on your boots, yeah

Como eu já expliquei outras vezes aqui no ViShows, ir para grandes Shows e Festivais em nosso país se trata de planejamento, muito acham que isso só funciona na hora de comprar os ingressos mas na realidade desde o dia da compra de ingressos deve-se pensar em diversos fatores, seja utilizando transporte público ou seu próprio veículo.

Neste sabado consegui executar tudo de maneira perfeita, desde o horário de nossa saída até o local onde estacionar o carro, tudo com a tranquilidade que apenas um final de semana pode oferecer, muita tranquilidade na entrada do Morumbi e escolha de assentos, agora era apenas fazer o tempo passar.

Vou apenas mencionar: “O Muse esteve lá, mas poucos cantaram, poucos gostaram e poucos vão se lembrar.”

Agora vamos ao que realmente interessa, quando o palco terminou de ser montado entrou o U2 com uma montagem de descida da “Nave” que me lembrou os velhos tempos de Show da Xuxa, entraram no palco para levantar o Morumbi com “Even better than the real thing”, a música fez o estádio explodir de emoção mesmo sendo sem ser uma canção popular, porém todos se esqueceram disso quando começou uma sequencia incrível de músicas e efeitos.

O telão 360º tão anunciado parecia realmente algo fantástico, mostrava o show com clareza e explorava angulos fantásticos, trazendo a banda para perto dos fãs que cantavam e faziam o Morumbi tremer, porém não passava de um grande monitor de 500 pixels até “Mysterious ways” onde a tela mostrou sua verdadeira força.

Deste momento para a frente o show se torna um espetáculo visual de primeira linha com efeitos e interação perfeita com as músicas, provocando muita emoção e levando o show a novos lugares o telão salvou também os nossos pobres camaradas da arquibancada amarela que podiam no máximo usar um binóculo para ver os integrantes de costas durante a maior parte do show.

O U2 transformou o Morumbi, sumiu abaixo de seu próprio telão e surpreendeu durante suas músicas, causou emoção e comoção misturando discurso político com vídeos e imagens fortes como era esperado da banda, andaram e abalaram o anel externo do palco enquanto o público delirava e cantava, transformaram o estádio em um baile de outros tempos e viajaram para diferentes dimensões em algumas músicas.

Ainda há um show na Quarta-Feira e eu não estou com vontade de estragar a surpresa dos fãs, mas já adianto uma pequena decepção que tive com o palco, apesar da funcionalidade o aproveitamento de espaço para que todos pudessem acompanhar o show foi pequeno, eu francamente esperava que o palco tivesse mais movimentação tanto nas pontes que levam ao anel externo quanto no próprio local, todos ficaram com um sentimento de que aquele palco iria girar, fica a esperança que outra grande banda tente um palco com mais movimento.

Conclusão: O U2 apresentou um grande show no Estádio do Morumbi, um show que trouxe diferentes emoções e vai ser lembrado ainda pos muitos anos, seu palco deixou uma marca permanente da memória de quem viu que dificilmente vai apreciar o palco em outros shows, inovando e colocando a prova a criatividade de outras bandas. Musicalmente foi um grande show com muita participação do público e energia emanando por todos os lados.

Desnecessário: Lembrança vaga do Show da Xuxa e Abertura do Muse que fez as pessoas ficarem de boca aberta. (Enquanto bocejavam)

Segue abaixo a Playlist do Show:

Set list:
1 – “Even better than the real thing”
2 – “I will follow”
3 – “Get on your boots”
4 – “Magnificent”
5 – “Mysterious ways”
6 – “Elevation”
7 – “Until the end of the world”
8 – “I still haven’t found what I’m looking for”
9 – “Stuck in a moment you can’t get out of” (acústico)
10 – “Beautiful day”
11 – “In a little while”
12 – “Miss Sarajevo”
13 – “City of blinding lights”
14 – “Vertigo”
15 – “I’ll go crazy if I don’t go crazy tonight”
16 – “Sunday bloody Sunday”
17 – “Scarlet”
18 – “Walk on”

Bis 1:
19 – “One”
20 – “Where the streets have no name”

Bis 2:
21 – “Hold me, thrill me, kiss me, kill me”
22 – “With or without you”
23 – “Moment of surrender”

A história do Pop-Rock por MACCA no Morumbí (22/Nov)

Em anos e anos de vida esse foi o meu segundo show do Macca, o primeiro foi o histórico show no Maracanã em 1990 com quase 200.000 pessoas.

Como o referido concerto foi um marco, eu propositadamente não fui ao show do Pacaembú no meio da década de 90, afinal a memória afetiva do show carioca estava fresca e não acreditava que o show poderia ser melhor que  o “original”. Que besteira !!

Torço para o Paul chegar aos 100 e garanto que não perderei nunca mais um show, afinal o cara é a história da música Pop, compositor, cantor, letrista e instrumentista privilegiado.


Nada como 20 anos para deixar o registro do Maraca no passado e cheio de expectativa encarar a Maratona do Show de segunda feira no Morumbí.

A organização foi trágica, além do fiasco na venda de ingressos, a chegada e saída do Estádio foi mais que precária, e após 4 horas de transito cheguei com toda trupe no estádio… depois de caminhadas, filas e afins, finalmente estava pronto para ver novamente o Beatle mais melódico e criativo de todos.

Paul tem um repertório inegualável, onde transita da sua boa carreira solo para os mega clássicos dos Beatles, e à partir de seu carisma e talento aparece o incrível lado performer, que transformou o estádio numa gigante máquina de emoções.

A chuva que castigou a cidade, deu uma pequena trégua e deu para sentir a vibração no ar logo de cara, com uma abertura da força de “Magical Mistery Tour”, “All my loving” e “Jet”.

O público? Família total.
Congregando paulistas, cariocas, mineiros, paranaenses, baianos, cearenses, paraenses e afins, qualquer pesquisa constataria, o maior desvio padrão etário de um show de Rock em Sampa, de todos os tempos.

Sir Paul McCartney não somente lotou 2 noites de show, mas levou todos em uma viagem sonora de 4 décadas,
onde as canções novas brilharam junto a clássicos épicos como “Hey Jude”, “Living and Let Die”, “Blackbird”, “Something” (ponto alto do show) e a Heavy Metal “Helter Skelter”.

Diferente de 1990, o show não me levou às lágrimas, talvez pela distância do palco ou mesmo pela minha larga experiência em festivais e concertos, mas foi mesmo inesquecível e até sons que no dia a dia eu me recuso a ouvir como “Yesterday”, “Let It Be” e “Ob-La-Di-Ob-La-da” emocionaram e transformaram o estádio no maior coral do mundo.

Se faltou algo… não vou criticar nada pois se não tocou “Ebony & Ivory” que eu queria ouvir MUUIITOO, valeu por “I’m Looking Through You” (que nem sempre ele toca) e as sonzeiras imortais de “Paperback Writer”, “Day Tripper” e “Band On The Run”. ANIMAL !!

E como o público foi dos 8 aos 80, atenção promotores… ORGANIZAÇÃO !! Não é tão difícil tratar o público com respeito e organizar melhor os acessos ao show.

Prá fechar, o setlist do segundo show de Sampa + Fã-Vídeo da preferida Paperback Writer e o ponto alto da noite Something do parceiro George Harrison.

  • Magical Mystery Tour
  • Jet
  • All My Loving
  • Letting Go
  • Got to Get You into My Life
  • Highway
  • Let Me Roll It / Foxy Lady
  • The Long and Winding Road
  • Nineteen Hundred and Eighty-Five
  • Let ‘Em In
  • My Love
  • I’m Looking Through You
  • Two of Us
  • Blackbird
  • Here Today
  • Bluebird
  • Dance Tonight
  • Mrs. Vandebilt
  • Eleanor Rigby
  • Something
  • Sing The Changes
  • Band On The Run
  • Ob-La-Di, Ob-La-Da
  • Back in the U.S.S.R.
  • I’ve Got a Feeling
  • Paperback Writer
  • A Day In The Life/Give Peace A Chance
  • Let It Be
  • Live and Let Die
  • Hey Jude

BIS

  • Day Tripper
  • Lady Madonna
  • Get Back

BIS2

  • Yesterday
  • Helter Skelter
  • Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band
  • The End

Set-list Paul McCartney no Brasil – Análise do Blog

Serviço de utilidade pública VISHOWS, confiram na tabela abaixo as músicas dos shows de Porto Alegre e Buenos Aires compiladas e vejam em vermelho os sons que rolaram nas 3 noites e servem de referência para os Shows de Sampa.

Acompanhem aqui no Blog e no Twitter a cobertura ao vivo desse histórico evento.

Uma que é certa – “JET” dos Wings – Aqui ao vivo em 1976

A provável primeira dos Beatles – “All my Loving” – Na pista em Porto Alegre – O público erra tudo mas vale a pena !!

Uma preferida pessoal “Blackbird” – ao vivo em Nashville em Julho dessa ano

Uma bem ROCK “DayTripper” ao vivo na TV Argentina no show do dia 10/Nov

Agora é segurar a ansiedade e ouvir os velhos vinis para curtir como tem que ser !!

Este slideshow necessita de JavaScript.


Bon Jovi: 3 horas de Hard Rock de alta qualidade

Muitos desinformados por aí costumam chamar o Bon Jovi de “banda de mulher” por causa das várias baladas que fizeram sucesso gigantesco no mundo todo. Mas eles são muito mais do que uma banda com um vocalista de rostinho bonito e baladas melosas. O Bon Jovi é uma das maiores bandas de Hard Rock de todos os tempos e provou isso na última quarta-feira no estádio do Morumbi em São Paulo.

No estádio se via gente de todas as idades, mostrando que a banda tem o poder de unir gerações.

O show de abertura ficou à encargo do Fresno que, com todas as músicas bem parecidas, não empolgou o público. O vocalista, ao final da apresentação, agradeceu ao público pelo respeito. Acredito que ele estava sendo irônico já que se ouvia “Ei, Fresno, vai tomar no cú” durante os 20 minutos de apresentação da banda gaúcha. Falta de respeito do público? Sim, pode ser. Mas acredito que a falta de respeito maior foi da organizadora Time For Fun que teve a cara de pau de cobrar um valor absurdo pelos ingressos mas não teve o bom senso de pesquisar se o público das bandas são compatíveis.

A noite começou a esquentar mesmo às 21:15, quando as luzes se apagaram e a banda de New Jersey subiu ao palco abrindo o show com a clássica “Blood On Blood” para delírio dos fãs que aguardavam por esse momento há 15 anos. O setlist seguiu com “We Weren’t Born To Follow” do último álbum e a dobradinha “You Give Love a Bad Name” e “Born To Be My Baby” que fez o estádio tremer mais do que em dia de clássico.

O show seguiu intercalando sucessos antigos, como “In These Arms”, “Runaway” e “Bad Medicene”, com os mais recentes, como “Lost Highway”, “We Got It Going On” e “Have A Nice Day”. Como não poderia faltar em um show do Bon Jovi, as baladinhas estavam presentes no setlist com “I’ll Be There For You”, uma das minhas preferidas, e “Always”, para delírio da mulherada.

Depois de mais de duas horas de show, a banda tocou a poderosa “Keep The Faith” e se retirou do palco, voltando logo depois com “These Days” abrindo o primeiro bis, que ainda contou com a clássica “Wanted Dead Or Alive” cantada em uníssono pelo estádio, a divertida “Someday I’ll Be Saturday Night” e o hino “Livin On A Prayer”, para acabar com o pouco de voz que me restava.

A banda ainda voltou mais uma vez para encerrar a noite ao som da balada “Bed Of Roses”, levando a mulherada aos prantos.

Enfim, foi um show com quase 3 horas de Hard Rock de alta qualidade. Com um setlist impecável, tanto na escolha das músicas quanto na performance, o Bon Jovi provou que, mesmo não tendo mais a potência vocal de antigamente, ainda sabe muito bem como encantar multidões.

Set List:
1. Blood On Blood
2. We Weren’t Born To Follow
3. You Give Love a Bad Name
4. Born To Be My Baby
5. Lost Highway
6. Superman Tonight
7. In These Arms
8. Captain Crash & The Beauty Queen From Mars
9. When We Were Beautiful
10. Runaway
11. We Got It Going On
12. It’s My Life
13. Bad Medicine (com Pretty Woman – cover de Roy Orbison e Shout – cover de Isley Brothers)
14. Lay Your Hands On Me
15. Always
16. Blaze Of Glory
17. I’ll Be There For You
18. Have A Nice Day
19. I’ll Sleep When I’m Dead
20. Work For The Working Man
21. Who Says You Can’t Go Home
22. Keep The Faith

Bis 1
23. These Days
24. Wanted Dead Or Alive
25. Someday I’ll Be Saturday Night
26. Livin On A Prayer

Bis 2
27. Bed Of Roses

Aquecimento Bon Jovi: Setlist de show na Argentina

O Bon Jovi fez, neste domingo dia 3, um show em Buenos Aires com 3 horas de duração. Abaixo o setlist:

Blood On Blood
We Weren’t Born To Follow
You Give Love A Bad Name
Born To Be My Baby
Lost Highway
In These Arms
Captain Crash
Who Says You Can’t Go Home
Superman Tonight
We Got It Going On
It’s My Life
Bad Medicine com Pretty Woman (cover de Roy Orbison)
Lay Your Hands On Me
Always
Blaze Of Glory
I’ll Be There For You
Raise Your Hands
Runaway
I’ll Sleep When I’m Dead
Keep The Faith
Dry County

Bis 1
Wanted Dead Or Alive
Livin’ On A Prayer

Bis 2
These Days

Bis 3
Have A Nice Day
Someday I’ll Be Saturday Night

Bis 4
Bed Of Roses

A banda se apresenta em São Paulo, no estádio do Morumbi na quarta-feira, dia 6, e no Rio de Janeiro na sexta-feira, dia 8.

Bon Jovi volta ao Brasil

Após 15 anos de espera, a banda de New Jersey volta ao Brasil trazendo a turnê que atualmente é a número 1 no mundo.

AThe Circle Tourteve início no Havaí no dia 11 de fevereiro e já passou por 42 cidades em 66 shows, vendendo mais de um milhão de ingressos e arrecadando cerca de 76 milhões de dólares, incluindo uma maratona de 12 shows, todos com lotação máxima, no O2 Arena em Londres.

A novidade para essa turnê, além das músicas do novo álbum “The Circle”,  é que a banda tem variado bastante o setlist a cada show e incluído músicas dos dois primeiros álbuns que não tocavam ao vivo a mais de 20 anos, sendo que já foram tocadas mais de 72 músicas diferentes nessa turnê.

Confira abaixo o setlist do último show da perna norte-americana da turnê, realizado no dia 30 de Julho em Chicago:

1. Happy Now
2. We Weren’t Born To Follow
3. You Give Love a Bad Name
4. Born To Be My Baby
5. Lost Highway
6. Blaze of Glory
7. It’s My Life
8. Damned (w/If Loving You Is Wrong)
9. We Got it Going On
10. Bad Medicine/Pretty Woman
11. Lay Your Hands on Me (Richie Vox)
12. Turn the Page (w/Kid Rock)
13. I’ll Be There For You
14. Something For The Pain
15. Runaway
16. Work for the Working Man
17. Have A Nice Day
18. Who Says You Can’t Go Home
19. Someday I’ll Be Saturday Night
20. Dry County
21. Wanted Dead or Alive
22. I Love This Town
23. Livin’ on a Prayer

Os caras desembarcam em terras tupiniquins no dia 06 de outubro para única apresentação no Estádio do Morumbi, em São Paulo.

A venda de ingressos começou no dia 2 de Agosto e, segundo a Tickets For Fun, 6 setores já estão esgotados.

Os ingressos custam de R$160 a R$ 600 e podem ser adquiridos nos pontos de venda autorizados ou pelo site www.ticketsforfun.com.br, com uma (abusiva!) taxa de conveniência de 20%.

Enquanto outubro não chega, confira um vídeo de Wanted Dead or Alive gravado durante a The Circle Tour com a participação de Kid Rock.

Coldplay Tour na América Latina com programação completa

A banda inglesa Coldplay que conquistou o mundo nos 2000, chega em grande momento para um intenso Tour no continente.

Com quatro discos de estúdio, o combo formado por Chris Martin (Voz, piano e teclado), Jon Buckland (Gtr), Guy Berryman (Baixo) e Will Champion (Batera) aparecem por aqui agora com o Status de mega banda.

Abrindo os shows uma surpresa !! A granda cantora inglesa Bat For Lashes, que com seu pop climático chega para os shows embalado pela grande aceitação do disco Two Suns.

Vale a pena conferir !!

Vejam a programação completa dos shows :

ARGENTINA

Buenos Aires
26/Fev – Estádio River Plate
Abertura com Bat For Lashes, Banda de Turistas e Rosal.

BRASIL

Rio de Janeiro
28/Fev – Praça da Apoteose
Abertura com Bat For Lashes e Vanguart

São Paulo
02/Mar – Morumbi
Abertura com Bat For Lashes e Vanguart

COLOMBIA

Bogotá
04/Mar – Parque Simon Bolivar
Abertura com Bat For Lashes e Estados Alterados

MÉXICO

Cidade do Mexico
06 e 07/Mar – Foro Sol
Abertura com Bat For Lashes e Le Baron

Guadalajara
09/Mar – Estadio Tres de Marzo
Abertura com Bat For Lashes e Le Baron

Monterrey
11/Mar – Estadio Universitario
Abertura com Bat For Lashes e Le Baron

Quem mandar email para o blog e enviar uma resenha de algum dos shows no Brasil ganha do VISHOWS uma Camiseta Exclusiva.

Coloque como título da Mensagem – PROMOÇÃO COLDPLAY – EU QUERO A CAMISETA !!

Agora sim… show extra do Metallica confirmado em Sampa

Começou nesse dia 14-Dez a venda do Show extra do Metallica no Morumbi dia 31 de janeiro.

Com isso serão 3 shows no Brasil, um em Porto Alegre no dia 28 de janeiro e dois em São Paulo dias 30 e 31 de janeiro.

INGRESSOS :
– R$ 150 (arquibancada laranja)
– R$ 170 (arquibancadas azul e vermelha)
– R$ 190 (arquibancada vermelha especial)
– R$ 250 (pista e cadeira inferior)
– R$ 300 (cadeira superior)
– R$ 500 (pista vip)

%d blogueiros gostam disto: