Vishows

Para quem gosta de ver e ouvir ao vivo – Blog & Podcast

Arquivos Mensais: abril 2011

RAP de GOG no Sesc Belenzinho (Mai/11)

GOG

GOG

Direto de Brasília (DF) o rapper GOG (ou Genival Oliveira Gonçalves), mostra a força e engajamento de seu som com participações especiais de Criolo Doido e Ed Rock.

QUANDO: 03/05 Terça, às 21h30.

O cara é um dos pioneiros do movimento no DF, e desde 1992 tem presença constante nos maiores festivais e eventos do estilo, em 2009 lançou o DVD “Cartão Postal Bomba!” que deve ser a base da apresentação.

Gog estreita alianças com vários ativistas como Sérgio Vaz, Cooperifa, Férrez, 1daSul, Nelson Maka, Coletivo Blackitude, Alessandro Buzo, Suburbano Convicto e Sacolinha Graduado, entre vários outros.

QUANTO:

R$ 24,00 [inteira] / R$ 12,00 [1/2 entrada] e R$ 6,00 [trabalhador no comércio e serviços matriculado no SESC e dependentes]

Roqueiro Erasmo Carlos em temporada no Sesc Belenzinho (Mai/11)

 Aos 69 anos, Erasmo Carlos se mostra cada vez mais roqueiro, destacando que de todas suas influências, o rock dos anos 50 de Elvis, Chuck Berry e Little Richards é seu porto seguro.

Nunca ví o Tremendão e nesse quero ir de qualquer jeito !!  A temporada no Sesc vai ter shows nas Quintas (12 e 19/Maio) Sextas (13 e 20/Maio) e Sábados (14 e 21/Maio) sempre às 21h30.

O show tem base no seu último CD “Rock´N´Roll”, e além de alguns sons novos o repertório tem os mega clássicos “Sentado à Beira do Caminho”, “Fama de Mau”, “Mulher” (Erasmo Carlos/Narinha), Close  …

Ingressos – R$ 32,00 [inteira], R$ 16,00 [matriculados no SESC, +60 anos, professores da rede pública de ensino e estudantes] e R$ 8,00 [trabalhador no comércio e serviços matriculado no SESC e dependentes].

Este slideshow necessita de JavaScript.

Tour de Julieta Venegas na América do Sul quase não chega ao Brasil (Viva Porto Alegre !!)

Julieta Venegas

Julieta Venegas

A californiana (de coração mexicano) Julieta Venegas, chega com a turnê do disco “Otra Cosa” à América do Sul. No Brasil, as apresentações serão dias 11 e 12 de Maio somente em Porto Alegre. O Tour passa ainda pelo Chile, Argentina, Uruguai e Venezuela.

Mais uma vez os produtores devem ter dormido no ponto… pois não temos notícias de shows em São Paulo ou no Rio de Janeiro…

Os interessados podem adquirir os ingressos através do site www.ingressorapido.com.br, com valores entre R$ 100,00 e R$ 250,00.

CONFIRAM AS DATAS E LOCAIS DOS SHOWS

ARGENTINA
04/Mai – Mar del Plata – Teatro Radio City

CHILE
06/Mai – Santiago – Teatro Caupolican

ARGENTINA
07/Mai – Córdoba – El Orfeo

URUGUAI
10/Mai – Montevideo – Palacio Peñarol

BRASIL
11 e 12 de Maio – Porto Alegre – Teatro Bourbon Country

ARGENTINA
14/Mai – Rosario – Metropolitano

VENEZUELA
19/Mai – Caracas – Terraza del Centro Comercial Ciudad Tamanaco (C.C.C.T)

20/Mai – Valencia – Fórum de Valencia

ARGENTINA
24/Mai – Buenos Aires – Lunapark

Segue o setlist de apresentação da cantante mexicana (Nascida nos USA) no último dia 22/Fev em Falls Church (VA – USA) e que serve de aquecimento para as apresentações por aqui !!

  • Amores Platónicos
  • Limón y Sal
  • Algo Está Cambiando
  • Bien o Mal
  • Lo Que Pidas
  • Otra Cosa
  • Algún Día
  • Sería Feliz
  • Canciones De Amor
  • Duda
  • Lento
  • Despedida
  • Debajo De Mi Lengua
  • Amores Perros
  • De Mis Pasos
  • Ya Conocerán
  • Eterno
  • La Jaula de Oro
  • Me Voy
  • Original
  • Eres Para Mí
  • Revolución
  • El Presente

    BIS

  • Sin Documentos (Los Rodríguez cover)
  • Andar Conmigo

A volta dos Mulheres Negras no Auditório Ibirapuera

Mulheres Negras (80´s)

Eu devo ter visto os caras mais de 4 / 5 vezes nos anos 80/90, época em que a 3a.Menor Big Band do Mundo lançou os discos “Música e Ciência” (1988) e “Música Serve pra Isso” (1990).

O tempo passou, mas nenhum dos projetos da dupla André Abujamra (Karnak) e Maurício Pereira chegou a ter o impacto do sonoro e cênico dos Mulheres Negras.

Esse show deve ser bem legal e boa dica para curtir o 1° de maio em pleno domingão… tomara que a “volta” seja prá valer e possamos contar com a inteligência da dupla nos palcos da vida.

Quando, onde e como: Domingo – 1° de maio – 19h – Auditório Ibirapuera
Ingressos: R$ 30,00 e R$ 15,00 (meia-entrada)

ASIA chega para shows na América do Sul (Mai/11)

O pop-rock progressivo oitentista do ASIA, chega ao Brasil e América do Sul, em comemoração de 25 anos do clássico álbum “ASIA”.

ASIA

ASIA 2011

A banda formada em 1982 com ex-integrantes de vários super grupos como Yes e ELP, chega com formação clássica (John Wetton, Geoff Downes, Steve Howe e Carl Palmer) e sucessos como ‘Heat of the Moment’, ‘Only Time Will Tell’ e ‘Don´t Cry’.

ASIA South America – 2011

Chile
20/Mai – Santiago –Teatro La Cupula

Argentina
21/Mai – Buenos Aires – Teatro Colegiales

Brasil
22/Mai – HSBC Arena, São Paulo, Brasil

Colômbia
24/Mai – Teatro Metropol, Bogotá, Colombia

Venezuela

26/Mai – Anfiteatro Sambil, Caracas

VEJAM OS CARAS EM 2010 nesse vídeo/fã !!

Planeta Terra 2011 confirmado – The Strokes como Headliner

The Strokes 2011

O Planeta Terra 2011 está confirmado para o dia 05 de novembro de 2011, simplesmente com os Strokes como principal atração, trazendo ao Brasil o tour de seu novo álbum “Angles”.

Também estão confirmados os britânicos The Vaccines, com seu som garageiro inspirado em Ramones e Jesus & Mary Chain, e  Toro Y Moi, banda do americano Chaz Bundick que faz um dream-pop eletrônico bem interessante.

Em maio/11, os ingressos vão ser colocados à venda, mas nem os valores e local estão confirmados…

Para entrar no clima, confiram setlit matador dos Strokes no show de ontem no Coachella (California – 17/Abr) – Boa referência para o show no festival em Novembro/11.

 1. I Can’t Win
2. Hard To Explain
3. Under Cover of Darkness
4. New York City Cops
5. Games
6. Someday
7. You’re So Right
8. The Modern Age
9. You Only Live Once
10. Taken for a Fool
11. Juicebox
12. Under Control
13. Gratisfaction
14. Reptilia
15. Last Nite
16. Take It Or Leave It
17. Back in Black

Imagens da Virada Cultural 2011

MOTORHEAD como sempre pronto para detonar ! (América do Sul 2011)

Se tem uma banda que manda bem, com shows pesados e certeiros, esse grupo é o Motorhead… e que desde 1975 mostra do que é feito o verdadeiro som pesado do Heavy Metal.

Motorhead LIVE

Mr. Lemmy Kilmister (vocal e baixo), é uma das figuras mais importantes da história do rock, é o líder e único integrante original da banda, que conta atualmente com Phil Campbell (guitarra – na banda desde 1984) e Mikkey Dee (bateria), que entrou no time em 1991.

As gravações do novo disco – “The World Is Yours”, rolaram em parte nos estúdios do líder dos Foo Fighters (Dave Grohl), e segundo o próprio Lemmy – “Este é o melhor álbum de nossa carreira, é muito direto e simples”.

Quem nunca foi não pode perder !!

Seguem as datas das apresentações na América do Sul :

CHILE
Santiago – 09/Abr – Teatro Caupolican

ARGENTINA
Buenos Aires – 12/Abr – Luna Park

URUGUAI
Montevidéo – 14/Abr – Teatro de Verano Ramon Collazo

BRASIL
São Paulo – 16/Abr – Via Funchal
Curitiba – 17/Abr – Brazil Master Hall
Florianópolis – 20/Abr – Floripa Music Hall
Brasília – 22/Abr – GINÁSIO NILSON NELSON

PERU
Lima – 26/Abr – Lima Explanada Sur Del Monumental

Segue setlist do Motorhead em Santiago no último 09/Abr e que serve de referência para os shows por aqui :

– Iron Fist
– Stay Clean
– Get Back In Line
– Metropolis
– Over the Top
– One Night Stand
– Rock Out – (guitar solo)
– The Thousand Names of God
– I Got Mine
– I Know How to Die
– The Chase Is Better Than the Catch
– In the Name of Tragedy (Drum solo)
– Just ‘Cos You Got the Power
– Going to Brazil
– Killed by Death
– Ace of Spades

BIS

– Overkill

U2 – 360º – O Primeiro Show em São Paulo

Hey, sexy boots
Get on your boots, yeah

Como eu já expliquei outras vezes aqui no ViShows, ir para grandes Shows e Festivais em nosso país se trata de planejamento, muito acham que isso só funciona na hora de comprar os ingressos mas na realidade desde o dia da compra de ingressos deve-se pensar em diversos fatores, seja utilizando transporte público ou seu próprio veículo.

Neste sabado consegui executar tudo de maneira perfeita, desde o horário de nossa saída até o local onde estacionar o carro, tudo com a tranquilidade que apenas um final de semana pode oferecer, muita tranquilidade na entrada do Morumbi e escolha de assentos, agora era apenas fazer o tempo passar.

Vou apenas mencionar: “O Muse esteve lá, mas poucos cantaram, poucos gostaram e poucos vão se lembrar.”

Agora vamos ao que realmente interessa, quando o palco terminou de ser montado entrou o U2 com uma montagem de descida da “Nave” que me lembrou os velhos tempos de Show da Xuxa, entraram no palco para levantar o Morumbi com “Even better than the real thing”, a música fez o estádio explodir de emoção mesmo sendo sem ser uma canção popular, porém todos se esqueceram disso quando começou uma sequencia incrível de músicas e efeitos.

O telão 360º tão anunciado parecia realmente algo fantástico, mostrava o show com clareza e explorava angulos fantásticos, trazendo a banda para perto dos fãs que cantavam e faziam o Morumbi tremer, porém não passava de um grande monitor de 500 pixels até “Mysterious ways” onde a tela mostrou sua verdadeira força.

Deste momento para a frente o show se torna um espetáculo visual de primeira linha com efeitos e interação perfeita com as músicas, provocando muita emoção e levando o show a novos lugares o telão salvou também os nossos pobres camaradas da arquibancada amarela que podiam no máximo usar um binóculo para ver os integrantes de costas durante a maior parte do show.

O U2 transformou o Morumbi, sumiu abaixo de seu próprio telão e surpreendeu durante suas músicas, causou emoção e comoção misturando discurso político com vídeos e imagens fortes como era esperado da banda, andaram e abalaram o anel externo do palco enquanto o público delirava e cantava, transformaram o estádio em um baile de outros tempos e viajaram para diferentes dimensões em algumas músicas.

Ainda há um show na Quarta-Feira e eu não estou com vontade de estragar a surpresa dos fãs, mas já adianto uma pequena decepção que tive com o palco, apesar da funcionalidade o aproveitamento de espaço para que todos pudessem acompanhar o show foi pequeno, eu francamente esperava que o palco tivesse mais movimentação tanto nas pontes que levam ao anel externo quanto no próprio local, todos ficaram com um sentimento de que aquele palco iria girar, fica a esperança que outra grande banda tente um palco com mais movimento.

Conclusão: O U2 apresentou um grande show no Estádio do Morumbi, um show que trouxe diferentes emoções e vai ser lembrado ainda pos muitos anos, seu palco deixou uma marca permanente da memória de quem viu que dificilmente vai apreciar o palco em outros shows, inovando e colocando a prova a criatividade de outras bandas. Musicalmente foi um grande show com muita participação do público e energia emanando por todos os lados.

Desnecessário: Lembrança vaga do Show da Xuxa e Abertura do Muse que fez as pessoas ficarem de boca aberta. (Enquanto bocejavam)

Segue abaixo a Playlist do Show:

Set list:
1 – “Even better than the real thing”
2 – “I will follow”
3 – “Get on your boots”
4 – “Magnificent”
5 – “Mysterious ways”
6 – “Elevation”
7 – “Until the end of the world”
8 – “I still haven’t found what I’m looking for”
9 – “Stuck in a moment you can’t get out of” (acústico)
10 – “Beautiful day”
11 – “In a little while”
12 – “Miss Sarajevo”
13 – “City of blinding lights”
14 – “Vertigo”
15 – “I’ll go crazy if I don’t go crazy tonight”
16 – “Sunday bloody Sunday”
17 – “Scarlet”
18 – “Walk on”

Bis 1:
19 – “One”
20 – “Where the streets have no name”

Bis 2:
21 – “Hold me, thrill me, kiss me, kill me”
22 – “With or without you”
23 – “Moment of surrender”

Ozzy mostra seu carisma em show incrível em Sampa (02/Abr)

Ozzy na Arena Anhembí

Com mais de 60 anos,Ozzy continua o maior ícone do Metal mundial e nesse final de semana agregou gerações, em grande show no sempre ruim estacionamento do Anhembí.

Antes da chuva, o Sepultura fez seu tradicional show de abertura e confesso que a banda nessa fase 2011, está bem entrosada e cheia de força, foi um dos melhores shows pós Max Cavalera que já ví, com os caras tocando sons de TODAS as FASES !! Destaque para o batera Jean Dolabella que mostra precisão e talento incomuns, oxigenando a performance da banda.

Ainda sem chuva o incrível MadMan entrou no palco com a oitentista Bark at the Moon, e o clima do METAL chegou de vez na Arena !!

Nem a chuva, que castigou público e banda fez o show perder sua força, Ozzy mandou vários “Fuck the Rain” e com sua competente banda garantiu o espetáculo. O público fez sua parte, só a Arena Anhembí mais uma vez fez feio… afinal a chuva alagou a pista, que sem drenagem virou uma piscina… São Paulo e o público merecem MAIS…

SET LIST – São Paulo – 02/Abr 

1. Bark at the Moon
2. Let Me Hear You Scream
3. Mr. Crowley (FUCK THE RAIN!!!!)
4. I Don’t Know 
5. Fairies Wear Boots 
6. Suicide Solution 
7. Road to Nowhere
8. War Pigs
9. Shot in the Dark
10. Rat Salad (+ Drums & Guitar Solo)
11. Iron Man
12. I Don’t Want to Change the World
13. Crazy Train
14. Mama, I’m Coming Home
15. Paranoid

Graças ao Vídeo Fã selecionado no You Tube – segue o melhor momento do show “Fairies Wear Boots”

Avenged Sevenfold e a sua volta ao Brasil

Por Joana Cabrera*

E ELES VOLTARAM!

Bom vou tentar resumir minha aventura do dia 3 de abril e tentar ser imparcial. Deixar meu lado groupie de lado!

Fiquei sabendo que eles voltariam ao Brasil pelo Twitter… aí já começou meu surto! E assim esperei ansiosamente a semana de pré-venda para quem era cliente Citibank acabar, para enfim, comprar meu ingresso. Na madrugada de um domingo pra segunda, onde eu levantaria as 05h15min da manhã, eis que me liga meu namorado dizendo que o site tinha atualizado e lá vou eu toda doida levantar pra pegar o cartão de crédito! Começa a contagem regressiva. Minha ansiedade era compreensível, já que no SWU tinha os visto de longe… E dessa vez iria de Premium! Iria vê-los cara a cara! Só isso já me deixava nos nervos… Vocês podem imaginar.

E acabou o mês de março!E pronto. Nervosismo… a introdução de Nightmare constantemente na minha cabeça…e os sintomas iam piorando!
Dia 3 de Abril! E lá fui eu para o Citibank às 3 da tarde. As filas já estavam enormes, principalmente de pista. Chegando à fila da Premium vi que tinha uma divisão para quem tinha comprado com o cartão Citibank e para os demais.
E quem foi que comprou o meu ingresso? Meu namorado, e os ingressos estavam no nome dele, apesar de terem sido comprados com o meu cartão. O que veio a calhar, ele tem um cartão Citibank, porém de débito, e todos sabemos que não se compra ingressos de show com cartão de débito, mas lá fui eu utilizar o que aprendi na escola sobre teatro! Ingressos no nome dele cartão também… Com o maior sorriso no rosto fui para a fila de clientes Citibank, que tinha, chutando alto, umas 20 pessoas! Fucking yeeea! Tudo pelo Avenged! E por sorte as seguranças nem olharam o cartão na entrada!

Pulseirinha roxa no pulso e vamos embora! Grade! E arrumei meu lugar com uma única coisa na cabeça: “NINGUÉM ME TIRA DAQUI!”. Fiquei à direita do palco. Lado onde o guitarrista Synyster Gates fica (suspiro…). Contagem regressiva novamente.
Com poucos minutos de atraso, levantam-se as cortinas e enfim a introdução de Nightmare que eu tanto esperava.

A casa vendeu todos os ingressos. Não havia lugar pra uma mosquinha!
Matt Shadows sempre muito simpático, elétrico, conversa com os fãs, e por várias vezes parava e ficava longos segundo olhando para o público.
Cada vez que veio ao Brasil, o Avenged se apresentou com um baterista diferente (infelizmente), não que tenha gostado da saída do Portnoy, mas acho que a banda encontrou um bom baterista. Ele se chama Arin Ilejay e era integrante da banda Confide da qual não posso falar, pois não conheço e pelo o que fiquei sabendo, já acabou. Sendo assim, ele não tem para onde voltar, pode ficar no Avenged não é verdade? Boa sorte à ele…e “que crie seu próprio legado”.

O entrosamento deles é incrível, e enquanto havia garrafinhas e garrafinhas de água espalhadas no palco, Syn preferiu ficar na Brahma.
Shadows em um dos seus momentos de contemplação de seus fãs disse que não sabia nem o que nos dizer e disse a frase mais importante da noite, que voltariam! “Again, and again, and again”.

A banda tocou um setlist bem parecido com o apresentado no SWU, porém tiraram “Almost Easy” e tocaram “Bat Country” e a linda “So far Away” que pra quem não sabe foi escrita pelo Syn!

Depois de uma breve pausa voltaram fazendo todos no Credicard se arrepiarem e muitos virem as lágrimas com “Fiction”, eu respirava fundo e segurava as lágrimas. Em certo momento da música Shadows calou-se, afastou-se do microfone, ele e Syn abaixaram a cabeça e podemos ouvir só a voz do The Rev com o piano de fundo. Eu simplesmente não sei descrever o que eu senti naquele momento, arrepio-me só de lembrar.
“Save me” fechou o show.

E aí vem a melhor parte do dia, a melhor surpresa do show! O (LINDO!) do Syn encheu a mão de palhetas e começou a jogá-las aleatoriamente e fazendo graça colocando a mão na frente dos olhos. Mas nunca que eu iria pegar uma, estando na primeira fileira, elas sempre caem um pouquinho mais para trás. Comecei a chamá-lo e ele fofo demais foi até na pontinha do palco, na frente de onde eu estava, já com as mãos estendidas esperando, ele foi e me entregou uma das suas palhetas em minhas mãos. Depois terminou de jogar as que ele ainda tinha nas mãos.
Não sei dizer mais nada. Eu comecei a tremer e tremer. Acho q fiquei assim por um bom tempo… é…

Ah! Eu tenho que contar que no meio do show eu mandei um beijo pra ele e ele sorriu pra mim? Ou é ser muito groupie?? Enfim esqueçam os detalhes…
Resumindo: Inesquecível!

Setlist:
01-Nightmare
02-Critical Acclaim
03-Welcome to the Family
04-Beast and the Harlot
05-Buried Alive
06-So Far Away
07-Afterlife
08-God Hate Us
09-Bat Country
10-Unholy Confessions (com riff de Crossroads no moshpit)

Bis:
11-Fiction
12-Save Me

Este slideshow necessita de JavaScript.

*Joana Cabrera é fã do Avenged Sevenfold e colabora com o Vishows

%d blogueiros gostam disto: